fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

A bela história de O Filho Eterno

Costumo dizer que há pessoas que tem talento para ter filhos, outros não. E isso não é o fim do mundo, apenas é algo que se tem que reconhecer com antecedência para evitar o sofrimento de outros envolvidos que não tem culpa de coisa alguma. É pouco comum ver filmes que tratem desse assunto. Muitas vezes, aquele que não consegue transmitir esse sentimento tão único de amor a um filho, é tratado como vilão. Creio que pela primeira vez vi um personagem assim ser tratado com respeito e com compreensão em O Filho Eterno, que estreou esta semana nos cinemas, e é baseado no livro de sucesso de Cristóvão Tezza.

Resultado de imagem para o filho eterno

Ele é Roberto, casado e feliz com a esposa Claudia, que estão prestes a ter seu primeiro filho. Ele claramente acredita que o nascimento do filho é o marco para uma nova vida. Tudo parece perfeito até a criança nascer, no dia de uma decisão de Copa do Mundo, e o médico comunicar que Fabrício, o recém-nascido, é uma criança especial, que tem síndrome de Down. A notícia provoca em Roberto uma enxurrada de emoções contraditórias e conflitos que acabam afetando sua relação com o trabalho e seu casamento com Cláudia. O filme conta sua jornada de 12 anos, entre obstáculos, conquistas e descobertas.

É claro que este não é um filme fácil. Lida com emoções, rejeição, revolta, e, é claro, a falta de talento, de condições psicológicas para ser pai, especialmente de uma criança com Síndrome de Down. Mas é contado de uma forma concisa, e principalmente sem vilões e mocinhos. Paulo Machline, diretor de um dos melhores filmes nacionais que vi em tempos recentes (e injustiçado pela maioria da crítica e público), é também um apaixonado por futebol. Com isso, optou por situar a história a partir de finais do Copas do Mundo durante 12 anos. Um formato inteligente, que dá um bom ritmo à história. Dê uma olhadinha na entrevista que fiz com ele para o programa Show Vip:

O elenco é ótimo. Como Roberto, Marcos Veras deixa de lado o comediante e embarca nesse papel bem dramático, que é difícil de compreender pela maioria. Débora Falabella é a mãe amorosa perfeita. Desde o primeiro momento, quando ela acabou de receber o filho nos braços, é clara a percepção de seu amor tão profundo e total dedicação ao filho, feito pelo menino Pedro Vinicius, que é simplesmente adorável. No final, a mensagem é positiva, e você acredita que essas pessoas poderão chegar àquele momento daquela maneira. E, é claro, é emocionante.

Resultado de imagem para o filho eterno

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimas Notícias

Gossip

Nos Estados Unidos, o dia dos Pais foi comemorado este ano no dia 19 de junho. Foi a data em que os atores de...

Streaming

Jamie Foxx está fazendo um esforço para criar uma franquia para chamar de sua na Netflix. Em 2020, ele lançou Power, que deixava bem...

Cinema

Confesso que essa me pegou de surpresa. Emily Blunt foi confirmada no novo filme de Duro na Queda, ao lado de Ryan Gosling. É...

Streaming

Anne Heche teve uma vida complicada, cheio de altos e baixos. Teve problemas com drogas, deu escândalos públicos. Mas teve uma carreira consideravelmente interessante...

Streaming

Viola Davis é uma daquelas atrizes que são uma unanimidade. Todos adoram, todos acham que é uma excelente atriz. E eu me incluo nisso....

Você também pode gostar de ler

Cinema

O título é ótimo. Depois a Louca sou Eu é  o título de um livro de Tati Bernardi, de grande sucesso no Brasil. Eu...

Cinema

Eu confesso que nunca vi Nelson Rodrigues no teatro, o lugar para onde suas histórias eram originalmente criadas. Mas vi muita coisa dele no...