fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Streaming

Um documentário imperdível sobre a luta pela liberdade nos EUA

Vejo poucos documentários, infelizmente. A quantidade de filmes e séries que são lançados me impedem de abrir um pouco mais o leque de conteúdos. Mas, a boa notícia é que, com o streaming, hoje em dia temos muito mais acesso a esse tipo de conteúdo. Meu amigo José Augusto Paulo assistiu e gostou bastante de Amend: The Fight for America. Ele está disponível  aqui na Netflix com o título de EUA: A Luta pela Liberdade. São seis episódios que tem a participação de vários atores. Will Smith é o apresentador.  Mas também estão no documentário Helen Hunt, Laverne Cox, Mahershala Ali, Diane Lane, Pedro Pascal e vários outros.

EUA: A Luta pela Liberdade

Acidentalmente assisti ao trailer. Achei que era uma forma mais dinâmica de tratar um tema triste, pesado, e decidi arriscar. E nessa, o ritmo de cada episódio, as formas como textos eram lidos, cenários elegantes de cores escuras, e fotografias, muitas fotografias, foram me fascinando. E acabei assistindo a série toda.

Eu gosto de documentários. Portanto, por vezes, aguento bem os que parecem mais ‘secos’ em termos de entretenimento e mais carregados de fatos. No caso de EUA: A Luta pela Liberdade, há um bom equilíbrio entre as duas partes. Não chega a ser um docu-drama. Embora excelentes atores nos recitem cartas, discursos e textos legais com uma boa dose de interpretação.

Basicamente, o título se refere a Emenda 14 da constituição americana. Esta estabeleceu e expandiu a ideia de cidadania. Trouxe outras etnias para serem cidadãos com os privilégios e direitos que antes somente os caucasianos tinham. O título pode ser também um jogo de palavras. Afinal,  ‘amend’ pode ter o sentido de consertar, de melhorar algo. E indiretamente, de pacificar uma situação.

EUA: A Luta pela Liberdade cobre, em essência, o período do início da Guerra Civil nos EUA até os Direitos Civis nos anos 1960. Passa pela Reconstrução, a criação da politica de Segregação como forma indireta de substituir a escravidão. E conta ainda com alguns relatos de época e dados sobre a violência e a falta de punição para os mais variados crimes. Depois retorna ao século 19 para cobrir também os imigrantes, as mulheres e a comunidade LGBT. E como estes conseguiram seus direitos pela mesma rota de se basear na Emenda 14.

Para entender…

Entender o que traz a raça negra nos EUA a ter movimentos como Black Lives Matter, no século XXI é uma das coisas que esse documentario ajuda a fazer. Mas ele vai mais além. Explica como o Sul dos EUA, derrotado na Guerra Civil, criou essa idéia do ‘paraíso perdido’. E fez com que milhões ainda creiam, mais de cem anos depois, no ‘legado’ a que o Sul tem direito. Ou mais precisamente o que os brancos do Sul  julgam ter direito. Nisso, se torna um programa interessante. Especialmente ao ver como uma imagem falsa e sem baseamento histórico pode ser tomada como justificativa para evitar confrontar a realidade criminosa do preconceito.

Também menciona como a lutas pelos direitos das mulheres e dos imigrantes não se uniu à luta contra o racismo desde o começo. E por causa disso, fragmentou mulheres e imigrantes em sub grupos. Tudo contado com excelentes imagens e textos.

Will Smith conduz bem o andamento de cada episódio. Junta um pouco de humor e de sarcasmo. E, com frequência nos faz pensar. Infelizmente, os que creem no ‘legado do Sul’ jamais contemplariam sequer assistir o programa. Mas, para quem quer entender melhor os conflitos raciais e a luta para que a Emenda 14 fosse compreendida em sua essência liberadora e democrática, é um programa essencial.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Cinema

Filmes de fantasia, que pretendem atingir crianças e adultos, podem acertar no tom, ou não. Várias versões erraram no tom. É o caso de...

Streaming

Bridgerton é uma delícia. Gosto muito das duas primeiras temporadas. A primeira tem cenas bem quentes, a segunda é mais sensual, com um jogo...

Cinema

Admiro muito as canções de Amy Winehouse. E, como sempre, fico triste de ver gente com tanto talento que acaba não conseguindo suportar o...

Cinema

Há uma infinidade de filmes de terror sobre grupos de jovens que se juntam em algum lugar e resolvem mexer com coisas que não...

Cinema

Belo Desastre, atualmente disponível na Prime Vídeo, é divertidíssimo. E o melhor, é um romance teen que não se leva a sério. Até mesmo...

Você também pode gostar de ler

Streaming

Provavelmente você já ouviu falar da minissérie inglesa Bebê Rena, que está na Netflix. Muita gente tem me perguntado sobre ela nas redes sociais...

Streaming

Sabe aquela situação em que você acompanha filmes e séries que tem uma certa similaridade? Pois foi o que aconteceu com meu amigo José...

Streaming

Há muito tempo, eu assisti o filme clássico francês O Salário do Medo. Dirigido por Henri Georges Clouzot, tinha Yves Montand no papel principal....

Cinema

Para mim é muito óbvio que o diretor Matthew Vaughn é o maior fã que existe do mundo dos espiões – e especialmente de...

Streaming

Um tipo de história que sempre mexe comigo é a de reencontros com amores do passado. Daquele tipo o que poderia ter sido, mas...

Cinema

A expectativa com o filme de As Marvels não era das melhores. Especialmente porque o primeiro filme estrelado pela Capitã Marvel deixou muito a...

Streaming

Eu estava em busca de um filme curtinho, desses de 1h30. E achei Capitã Nova, uma produção holandesa de ficção-científica, disponível na Netflix. Esses...

Moda

Quase todo mundo teve a mesma ideia. Optar pelo preto e branco para homenagear o gênio da moda, Karl Lagerfeld, tema do Met Gala...