fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

O totalmente previsível Recepcionista da Netflix

Um problema que ocorre quando você assiste muitos filmes e séries é que cada vez mais fica difícil de se surpreender. Outro ponto é que em alguns casos, é que você percebe de longe o caminho de certas histórias. É o caso de O Recepcionista, disponível na Netflix. É um filme policial, que tem sua fonte clara todos os exemplos de film noir. Estão lá o rapaz no lugar errado na hora errada, o voyeur, a femme fatale, o assassinato. Tudo isso junto parece ser bem interessante, certo? Só que nesse caso nem tanto. O filme bebe em várias fontes, só que não surpreende, muito pelo contrário. E principalmente, é chato e previsível.

A história

O Recepcionista conta a história de Bart Bromley (Tye Sheridan), um jovem com síndrome de asperger que trabalha como recepcionista em um hotel. Só que ele também  gosta de observar as mulheres com câmeras muito bem escondidas. Quando uma mulher é assassinada durante seu turno, Bart se torna o principal suspeito. Após a tragédia, ele vai para outro hotel da mesma rede, e conhece a hóspede Andrea (Ana de Armas). E logicamente ele se interessa por ela imediatamente. Enquanto a investigação policial se aproxima, ele precisa provar sua inocência, proteger Andrea e parar o verdadeiro assassino antes que ele faça mais vítimas.

Com seus lugares comuns, as revelações/surpresa do final não surpreendem ninguém. Por consequência, o filme não funciona. Mesmo com os evidentes esforços do elenco importante, você acaba cansado dessas idas e vindas tão previsíveis.  Helen Hunt, que faz a mãe de Bart, e John Leguizamo, como o detetive, tem pouco a fazer. O positivo é que tanto Ana de Armas como Tye Sheridan nos papéis principais estão ótimos. Tye, especialmente, é um ator que desde criança, sempre foi ótimo. É só lembrar de Amor Bandido, de 2012, ou ainda Jogador número 1. Aqui, ele tem ótimos momentos como Bart. Mas, nem isso ajuda a salvar o filme

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Streaming

Hoje é dia de rock, bebê! O cinema já fez várias biografias de grandes nomes do rock. E nesse dia internacional do rock, aqui...

Streaming

Glen Powell é o cara que está em todas. Só nesse ano, teve três filmes super comentados. Todos Menos Você, Assassino por Acaso e...

Cinema

Um de meus filmes favoritos de desastre (um gênero que gosto muito) é Twister, de 1996. Acho que tem um roteiro arrumadinho, que consegue...

Cinema

As comédias românticas encontraram uma casa – e um público fiel – no streaming . Por isso, é interessante – e uma bem-vinda surpresa ...

Cinema

Já começo avisando que Maxxxine é a parte final de uma trilogia. Apesar de ter sido filmado em ordem diferente, cronologicamente ele começa com Pearl(...

Você também pode gostar de ler

Streaming

Uma vez eu cheguei a baixar alguns episódios de Bodkin, da Netflix, para assistir no laptop num fim de semana em viagem. Mas acabei...

Streaming

Provavelmente você já ouviu falar da minissérie inglesa Bebê Rena, que está na Netflix. Muita gente tem me perguntado sobre ela nas redes sociais...

Gossip

Algumas celebridades já demonstraram que não estão dispostas a suportar certas situações. E consumidores idem.  Certos casos chegam inclusive nos tribunais. É o caso...

Streaming

Sabe aquela situação em que você acompanha filmes e séries que tem uma certa similaridade? Pois foi o que aconteceu com meu amigo José...

Streaming

Há muito tempo, eu assisti o filme clássico francês O Salário do Medo. Dirigido por Henri Georges Clouzot, tinha Yves Montand no papel principal....

Streaming

Um tipo de história que sempre mexe comigo é a de reencontros com amores do passado. Daquele tipo o que poderia ter sido, mas...

Streaming

Eu estava em busca de um filme curtinho, desses de 1h30. E achei Capitã Nova, uma produção holandesa de ficção-científica, disponível na Netflix. Esses...

Streaming

Já começo que qualquer filme com Chris Evans e Ana de Armas juntos nem precisa ser tão bom. É só a gente ficar olhando...