fbpx

O caminho pouco assustador de Por Um Corredor Escuro

Eu gosto de filmes de terror. Então quando vi que Por um Corredor Escuro estava disponível na Netflix, resolvi assistir. Afinal, ele era dirigido por Rodrigo Cortés, que fez o apavorante Enterrado Vivo, com Ryan Reynolds. E ainda tinha Uma Thurman no elenco. Só que infelizmente, apesar de ter um bom clima, o filme não assusta. E o final…

Você com ceteza já viu histórias similares. Num primeiro momento me lembrou um pouco de Fallen- O Filme. Aqui cinco adolescentes que já aprontaram de alguma maneira são enviadas para uma escola para meninas. Entre elas está Kit ( Anna Sophia Robb, a Carrie Bradshaw de The Carrie Diaries). Ela é uma jovem que vai para o misterioso internato Blackwood Boarding School quando seu temperamento nervoso se torna demais para a mãe lidar. Na escola, Kit encontra a excêntrica diretora, Madame Duret. E também conhece as outras estudantes da escola, quatro jovens mulheres que também seguem por um caminho conturbado. Enquanto exploravam os corredores labirínticos da escola, Kit e suas colegas de classe descobrem que o lugar esconde um segredo milenar enraizado no paranormal.

A crítica

Por um Corredor Escuro é uma adaptação do livro de 1974 escrito por Lois Duncan, a mesma de Eu sei o que vocês fizeram no verão passado. Eu gosto muito  de Eu sei. Acho que é um excelente terror adolescente. Por isso, estava entusiasmada em conhecer esse corredor escuro. Só que o que fica é um exercício incompleto do gênero. Parece que o diretor pretendia fazer um Suspiria mais acessível, e naõ deu certo. Os personagens são todos cheios de clichés. Até Uma está exageradíssima. Chega o momento da revelação do que está por trás de tudo, e ela não é nem eficiente, nem chocante, e muito menos assustadora.

E fica uma sensação de desperdício já que a direção de arte prometia. A casa poderia parecer realmente assustadora. Mas tudo é feito de maneira tão fria, que é impossível fazer uma imersão na história. Algumas cenas  das meninas são até razoáveis, mas o todo acaba sendo decepcionante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *