fbpx

MILF e outros romances entre mulheres mais velhas e homens mais jovens

 data-srcset

Desde os primórdios, o cinema mostra histórias de amor entre mulheres mais velhas e homens mais novos. Até hoje, é claro, as histórias ainda mostram o preconceito com relação a isso, o que obviamente não acontece quando a situação é reversa. Desde A Dama das Camélias, passando por Tudo que o Céu Permite –  isso sem contar Ensina-me a Viver, claro – há outros filmes recentes que abordam o tema. Ontem (18), vi um deles que chegou recentemente à Netflix.  É a comédia romântica francesa MILF.

Eu não conhecia o significado da sigla MILF – fiquei sabendo depois de ver o filme. É Mothers I‘d Like to Fuck, com a tradução educada de “Mães com quem gostaria de transar”.  Na história, três mulheres na casa dos 40 anos e chegam  no sul da França.  A viúva Cécile (Virginie Ledoyen) convida suas melhores amigas, Sonia (Marie-Josée Croze) e Elise (Axelle Laffont, também a diretora do filme) para ajudá-la a esvaziar uma casa de praia para vendê-la. As três estão em momentos diferentes da vida. Cécile ainda está vivendo o luto, Sonia é uma amante resignada, enquanto Elise é um espírito livre. Ao chegar ao local, as três atraem a atenção de três jovens locais que fazem de tudo para conquistá-las.

É interessante ver essas três que, inicialmente, fogem dos novinhos, e depois resolvem aproveitar o momento. Com uma fotografia colorida e alegre, o filme é leve, mas me pareceu bem resolvido com relação às situações entre os três casais. Há momentos divertidos em MILF, outros mais tristinhos, mas  não pretende condenar ninguém. Adorei a personagem da mulher do padeiro, que inicialmente é motivo de chacota, mas depois se percebe que é a mais aberta e querida de todos. Mas não se pode esquecer que MILF é um romance de verão, e como sempre, é um daqueles que você provavelmente vai esquecer dali a um tempo, mas que foi gostosinho enquanto durou.

Outros filmes

Se você quer ver outros filmes com o tema de romance entre mulheres mais velhas e caras novinhos, há alguns disponíveis no streaming. Infelizmente, meu preferido, Amor sem Pecado, com Robin Wright e Naomi Watts, não é um deles.

O Garoto da Casa ao Lado – Telecine/ Globoplay

A professora recém-divorciada Claire Peterson (Jennifer Lopez) se envolve com o vizinho adolescente, chamado Noah (Ryan Guzman), e o relacionamento entre os dois gera consequências inimagináveis quando o rapaz mostra-se alguém obcecado e inconsequente.

Por Amor – Amazon

Walter (Ashton Kutcher) está em busca de vingança pelo assassinato de sua irmã, mas tem sua atenção desviada ao conhecer Linda (Michelle Pfeiffer), uma mulher mais velha que perdeu o marido. Juntos eles tentam superar a dor. Porém, logo Walter se torna o mentor do filho de Linda, tornando-se para ela algo mais do que uma simples companhia.

Infidelidade – Amazon

Connie Sumner (Diane Lane, indicada ao Oscar) leva uma vida feliz e segura ao lado de Edward (Richard Gere). Aparentemente nada poderia se interpor na felicidade do casal, mas o amor é posto à prova quando Connie esbarra com Paul Martel (Olivier Martinez), um belo e sensual francês. Os dois se tornam amantes e são dominados por uma paixão que não para de crescer, enquanto o comportamento da mulher começa a gerar suspeitas em Edward.

Água para Elefantes – para compra ou aluguel – Looke/ Google Play/ Apple TV

Jacob Jankowski (Robert Pattinson) é um estudante de veterinária que está perto de se formar quando uma tragédia o força a abandonar a escola. Sem ter pra onde ir, ele pega um trem que pertence a um circo itinerante. Jacob consegue um emprego como tratador de animais e conhece Marlena (Reese Witherspoon), uma bela artista de circo. A compaixão que ambos sentem por um elefante especial chamado Rosie, os leva a se apaixonar, mas August (Christoph Waltz), o marido de Marlena, se coloca no caminho deles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *