fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Streaming

A história surreal de Fomos Canções, da Netflix

Tenho um certo preconceito com histórias onde mulheres de quase 30 anos ainda continuam se desesperando por causa de fins de relacionamentos. Isso pode funcionar quando a protagonista tem 15. Mas pensar que o fora de um cara é uma tragédia que vai prejudicar sua vida por anos, é extremamente surreal. Mas, essa é a premissa do filme espanhol Fomos Canções, que está na Netflix. Como sou fã de musicais, o título me atraiu, mas já aviso que não tem nada do gênero. Apenas uma boa trilha sonora.

O filme mostra a história de três amigas que vivem em Madri. Elas tem por volta de trinta anos, e tem vários problemas com relacionamentos. A história foca bastante em Maca. Ela é assistente de uma influenciadora má, e vive lembrando de um amor do passado, Leo, que a abandonou sem explicações. O problema é quando ela fica sabendo que ele está de volta à cidade. No caso das amigas, uma delas acredita que seu falecido namorado reencarnou em alguém e não cansa de procurá-lo. Já a terceira vive um casamento sem paixão, mas tenta a todo custo colocar fogo na história.

O que achei de Fomos Canções?

Há várias influências claras em Fomos Canções. Desde Sex and the City até Fleabag. Maca está sempre falando para a câmera, e imagina alternativas para cada uma das situações. O início do filme, entretanto, quando todas as amigas estão totalmente enlouquecidas, chega a dar raiva. Depois, a partir dos quarenta minutos, elas começam a ficar mais normais – mas não muito. A história de Maca e Leo é mal resolvida  – em todos os sentidos. E Leo é provavelmente o personagem mais mal escrito que já vi, rsrs. O filme – que tem cara de série – é baseado nos livros de Elisabet Benavent, a mesma de Valéria, que está na Netflix. E eu confesso que também perdi a paciência com as mulheres chatas dela. Desisti no segundo episódio.

O elenco vai no caminho do exagero, mas não compromete. E Leo é vivido por Alex Gonzalez, de Toy Boy. Todo mundo fala dele, mas confesso que não me conquistou. De qualquer maneira, assim como em Valéria, a direção de arte, fotografia, maquiagem, figurino, são ótimos. Tudo muito lindo, colorido e bem iluminado. Pena que o roteiro é tão bobo!

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Uncategorized

Você também estava esperando muito para ver Casa Gucci? Bom, ele é o grande lançamento da semana no cinema. E vai mostar os bastidores...

Séries

Shonda Rhimes é um assombro. Ela é a mulher por trás do enorme sucesso de Grey’s Anatomy. Também criou um monte de séries com...

Streaming

Desde o primeiro momento que vi Hailee Steinfeld na tela em Bravura Indômita, virei fã. O filme, que lhe deu uma indicação ao Oscar...

Streaming

Conheço uma pessoa que adora ver séries curtas. Dessas com começo, meio e fim. É prático realmente saber que o final não vai ficar...

Streaming

A primeira vez que vi Tessa Thompson foi numa série de episódios de Grey’s Anatomy. Ela fazia a sobrinha do Webber (James Pickens Jr),...

Cinema

Muita coisa boa chegando no streaming e no cinema. Começando pelo cinema, eu já aviso que sou mega fã dos dois filmes dos Caça-Fantasmas...

Streaming

Véspera de feriado chegando e tem muita coisa boa estreando no cinema e no streaming . No cinema dois lançamentos bem diferentes. O primeiro...

Streaming

Já faz tempo que todo mundo está comentando sobre Alerta Vermelho. Afinal, é o filme mais caro já produzido pela Netflix. Também tem no...