fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

A 1ª parte da trilogia da Rua do Medo é cheia de sustos e referências!

Gosto de ver quando o streaming resolve investir num formato diferenciado de conteúdo. É o caso de Rua do Medo. A Netflix desenvolveu um conceito bem interessante usando as histórias de A Rua do Medo, de R.L. Styne, o mesmo de Goosebumps. São três filmes – por enquanto – com histórias interligadas, mas passadas em períodos diferentes. O primeiro, Rua do medo 1994 estreou na última sexta. Gostei do princípio, dos sustos e também do filme.

Rua do Medo 1994 já começa com uma homenagem ao filme Pânico. Tem telefone, perseguição e uma atriz conhecida (Maya Hawke, de Stranger Things) sendo perseguida por um homem mascarado. Só que em vez de ser numa casa, é num shopping vazio. É o prólogo da história que destaca o ódio entre duas cidades vizinhas em 1994. Uma delas é a bem-sucedida Sunnyvale, a outra é a pobre Shadyside. A região tem uma longa história de assassinatos brutais que acontecem há anos. E a trama do filme tem início depois do prólogo com Maya Hawke.  Um acidente envolvendo rivais das duas cidades acontece. A partir daí um grupo de adolescentes passa a ser perseguido por um grupo de assassinos mascarados.  E eles precisam fazer de tudo para descobrir o que está por trás disso, e, claro, como impedir que os matem.

A crítica

Os atores são praticamente semidesconhecidos, mas funcionam. Há o casal apaixonado, o nerd e aqueles que providenciam o humor da história. O filme funciona, tem vários momentos de susto, suspense. Mas também alguns momentos bem nojentos (a cena do cortador de carne, por exemplo). É que na verdade isso já era esperado, afinal é um slasher movie, então… Como se passa nos anos 90, o filme é cheio de referências da época. Além de Pânico, tem também A Noite dos Mortos Vivos, Poltergeist, O Iluminado, só para mencionar algumas. Isso, é claro, sem contar Stranger Things (o final no shopping).E é impossível também não lembrar de American Horror Story 1984. Entretanto é bem provável que essa lembrança fique ainda mais forte no próximo filme. 

Isso porque nesta semana, dia 9, vai estrear o segundo filme da série, Rua do Medo Parte 2: 1978. Ou seja, vai ser um prólogo que vai mostrar a história que tem a ver com pessoa que telefona quase no final do filme para Deena (Kiana Madeira). Esta vai se passar exatamente num acampamento de férias, assim como a série de Ryan Murphy. Já o terceiro, Rua do Medo Parte 3: 1666, chegará no dia 16, e vai contar a origem de tudo. Eu quero ver!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Cinema

Há certos tipos de humor que, sinceramente, não consigo entender. Por exemplo, lembro-me de uma época em que Orange is the New Black era...

Cinema

Mad Max: Estrada da Fúria foi um grande sucesso de público e crítica quando foi lançado em 2015. Na época, escrevi o seguinte na...

Cinema

É impossível não lembrar de John Wick ao assistir Fúria Primitiva. Afinal, trata-se de um filme sobre vingança , sobre alguém que  desafia os...

Streaming

A gente já viu essa história muitas vezes. O romance improvável entre estudantes ricos e pobres numa escola para milionários. Recentemente Elite fez muito...

Streaming

Houve um tempo em que Renny Harlin dirigiu grandes filmes de ação. É o caso de Risco Total e Duro de Matar 2, por...

Você também pode gostar de ler

Streaming

Provavelmente você já ouviu falar da minissérie inglesa Bebê Rena, que está na Netflix. Muita gente tem me perguntado sobre ela nas redes sociais...

Streaming

Sabe aquela situação em que você acompanha filmes e séries que tem uma certa similaridade? Pois foi o que aconteceu com meu amigo José...

Streaming

Há muito tempo, eu assisti o filme clássico francês O Salário do Medo. Dirigido por Henri Georges Clouzot, tinha Yves Montand no papel principal....

Streaming

Um tipo de história que sempre mexe comigo é a de reencontros com amores do passado. Daquele tipo o que poderia ter sido, mas...

Streaming

Andrew Garfield é um cara que eu adoro. Não só porque é um grande ator, já indicado ao Oscar (e que merecia já ter...

Streaming

Eu estava em busca de um filme curtinho, desses de 1h30. E achei Capitã Nova, uma produção holandesa de ficção-científica, disponível na Netflix. Esses...

Streaming

Na época de minha adolescência, como muita gente mais, eu achava Rob Lowe um dos atores mais lindos da época. O primeiro ano do...

Streaming

Um amigo já tinha me avisado sobre esse filme. Mas eu não me lembrava se ele havia falado se era ruim ou bom, rs....