fbpx

A tristeza de recordar o passado de Glee

Todos os anos relembro o dia em que Cory Monteith morreu no dia 13. Fiquei sabendo só no dia seguinte, devido à diferença de fuso. Até hoje é provavelmente a morte de celebridade que mais mexeu comigo. Já era fã de Glee há tempos naquele ano de 2013, e Finn Hudson, personagem dele, era o meu favorito. Doce, lindo, o quarterback definitivo. A gente já sabia dos problemas com drogas de Cory. Um pouco antes, ele tinha se internado numa clínica de reabilitação. Só que ninguém esperava o trágico desfecho que a história teria há exatos sete anos.

Depois houve a morte do noivo de Becca Tobin, encontrado sem vida num quarto de hotel devido a um ataque cardíaco em 2014.  Mas em 2018, quando a série já tinha terminado, foi a vez de Mark Salling. O intérprete de Puck, se suicidou em janeiro de 2018. Em 2013, ele já havia sido acusado de espancar uma namorada em 2013. Mas o grande problema veio em 2015 quando ele foi preso por posse de pornografia infantil. Em 2017, ele se declarou culpado e era esperado que pegasse de quatro a sete anos de prisão. Mas antes da sentença sair, que estava programada para março de 2018, Mark se enforcou perto de sua casa na Califórnia. No agosto anterior , ele já havia tentado o suicídio.

Agora em 2020, estamos vivendo esse drama do desaparecimento de Naya Rivera. Até o momento em que estou escrevendo esse texto, Naya ainda não havia sido encontrada após desaparecer no dia 8 de julho. Ela estava com o filho pequeno num passeio num barco no lago Piru, e não voltou após mergulhar. O menino Jaden, de 4 anos, foi encontrado sozinho. Todos torcemos que ela esteja viva, mas isso parece cada vez mais uma possibilidade remota.

Para  lamentar…

Para todos nós, fãs da série e de seus atores, não é uma questão de maldição, como muitos vem falando. É sim um momento de perda, de lamentar como esses talentos tão incríveis, com um futuro tão brilhante, acabaram morrendo tão cedo. Cada vez que a gente assiste aos primeiros episódios de Glee, e todos eles tão lindos, e com toda uma vida pela frente , é impossível não se emocionar. Esse é número mais incrível do episódio final da primeira temporada. Muito triste!

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *