fbpx

A 2ª temporada de Samantha chegou na Netflix!

Não sou grande fã de séries de comédia.  Poucas realmente me conquistam como Friends, The Big Bang Theory ou Veep. Mas, procuro assistir boa parte delas – afinal a gente não pode ter preconceito. Eu confesso que me diverti bastante com a primeira temporada de Samantha, a série brasileira disponível na Netflix. Nessa última sexta, a segunda temporada estreou no serviço com sete episódios. Não é tão boa quanto a primeira, mas provoca alguma diversão.

A história

Agora Samantha (Emanuelle Araújo) decide que é hora de crescer. Agora, ela precisa provar para todos que, além de ter sido a Criança Mais Amada do Brasil, pode  também ser uma profissional, uma mãe e uma esposa madura. Mas crescer é mais complicado do que Samantha esperava, e ela terá que se questionar: como amadurecer sem perder a essência? Dodói (Douglas Silva)  também busca novos objetivos enquanto tenta superar a última década de sua vida. Convicto apenas do que não quer, ele precisa repensar sua imagem, sua carreira e sua família. Só que tudo fica mais complicado com alguns fatores externos. Os ex-companheiros de infância de Samantha lançaram suas memórias, onde contam detalhes da época em que a chamavam de “Samonstra”. E, para piorar, a mãe de Dodói, Socorro (Zezeh Barbosa) também chega para bagunça a vida da família.

A crítica

Segundo Emanuelle, “nessa temporada os personagens estão muito atrás de suas histórias individuais. Eles querem evoluir. A Samantha continua na sua egotrip. Mas agora ela está nesse momento louco de se provar madura, e Dodói de afirmar sua imagem. Mas também é uma temporada em que acho que o casal está mais forte. ” Talvez esse seja o problema dessa temporada. Afinal, agora há mais momentos dramáticos. E a primeira funcionava porque era totalmente nonsense. Também senti falta de mais momentos de Samantha em família. E, é claro, com mais referências ao mundo dos anos 80. Talvez fosse melhor se tivessem dado mais ênfase  em detalhes da biografia. Além disso, a sogra mal humorada  poderia ter sido melhor aproveitada, afinal Zezeh Barbosa é o máximo.

É claro que Emanuelle Araujo é ótima como Samantha, apesar de um pouco intensa demais (mas isso talvez seja um problema de gosto pessoal). Ela “carrega” com gosto a série. E imprime novamente aquele jeito Samantha de ser. Há também algumas participações especiais divertidas. Gretchen, uma espécie de referência para Samantha, e Luciana Gimenez estão entre elas. Ou seja, dá pra rir um pouco. Mas não muito!

Fotos de divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *