fbpx

Os destaques da moda do American Music Awards

Para mim, falar sobre moda em prêmios da área de música é um desafio profundo. Porque as cantoras se vestem de uma maneira em geral tão “diferente”, que é difícil dizer o que é um erro profundo ou simplesmente a construção de um personagem pronto para chocar. O American Music Awards, que aconteceu ontem(22) é um deles. Tentei deixar de fora os looks mais estranhos  – mas não resisti a colocar Gwen Stefani. Rs . Então aí vão os que mais me chamaram a atenção:

Nina Dobrev estava linda, o conjunto de saia, blusa e blaser, de Zuhair Murad, era bem interessante. Mas vamos combinar que ela estava mais apropriada para uma festa mais “quadradinha” não? Algo como um casamento chique…

Hailee Steinfield escolheu um macaquinho Zuhair Murad apropriado para a sua idade e para o evento. Um pouco breguinha na minha opinião, mas na idade dela pode tudo.

O vestido Elie Madi  de Carrie Underwood  até era passável. Mas o que ela tinha na cabeça quando adicionou essa capa. Queria passar por uma borboleta?

Ela pode até estar com um rosto bonito, com aquele brilho característico de quem está de namorado novo – o cantor country Blake Shelton , que é seu companheiro de bancada no The Voice. Mas o que é essa roupa  de Gwen Stefani? O estilista é  Yousef Al-Jasmi. Será que ninguém percebe que essa moda de usar calçolas debaixo de saias transparentes é um horror?

O vestido de Demi Lovato, da estilista  Lorena Sarbu, era até bonito. Mas ela estava meio matrona e, junto com o cabelo e a maquiagem, ficou parecendo uma senhora, apesar do decote profundo nas costas. Pena, gosto dela.

Até que enfim, um vestido bonito – Givenchy, claro – , digno de um tapete vermelho. E´ao mesmo tempo moderno e combinou com Selena Gomez, que normalmente acerta. A  cantora, que parece que voltou novamente com Justin Bieber, também presente  no AMA, cantou Same old Love…sei, sei…

Selena Gomez, American Music Awards, 2015

Só que bonito mesmo foi o de Celine Dion,  que proporcionou o mais emocionante momento do evento. Num belo Elie Saab, ela cantou a mais linda das músicas francesas – Hymne à L’Amour – para homenagear as vítimas dos atentados de Paris. Obviamente comovida, ela saiu um pouco do tom em alguns momentos, mas quem se importa…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *