fbpx

Para entender o que aconteceu com James Gunn…

Em julho de 2018, o diretor de Guardiões da Galáxia 1 e 2, James Gunn foi demitido pelo Disney/Marvel da direção de Guardiões 3. O motivo eram os tuítes que ele havia feito em 2009, com conteúdo que se referia/ fazia piada com assuntos como pedofilia, estupro, AIDS e o holocausto. Como sempre digo, depois que você escreve algo na internet, isso vai perseguir você até o fim da vida. Por isso, é preciso muito cuidado. Bem, James Gunn não tomou esse cuidado há 10 anos. No comunicado pós-dispensa do diretor, o todo-poderoso da Disney, Alan Horn, disse:

“As atitudes e declarações descobertas no feed do Twitter de James são indefensáveis e inconsistente com os valores de nosso estúdio. Portanto, nós cortamos nossa relação de negócios com ele”.

James se desculpou publicamente, mas nada adiantou. Pelo menos, naquele momento. Na ocasião, todo o elenco de Guardiões da Galáxia saiu em defesa do diretor. Dave Bautista chegou a dizer que não faria Guardiões 3 se James não fosse o diretor. Desde então, James Gunn acabou sendo contratado pela  grande concorrente da Marvel, a DC Comics, para escrever e dirigir Esquadrão Suicida 2. Então o que mudou? O que levou a Disney a voltar atrás e recontratar James Gunn, depois de tudo o que foi dito sobre o assunto?

A Disney/ Marvel nunca chegou a contratar um substituto. O roteiro de James era o programado para usar no filme, que tinha a data de estreia programada para 2020. Segundo o Hollywood Reporter, eles nunca fecharam as portas, e continuaram a conversar desde então. Ou seja, será que toda essa história foi só uma forma de  esperar que a opinião pública “esquecesse” a situação? Não é difícil acreditar que isso poderia ser um golpe de marketing da Disney.

A declaração de James Gunn

De qualquer maneira, eu gosto de acreditar que as pessoas podem se arrepender de coisas que disseram em um determinado momento. Depois que a notícia que ele estava de volta para Guardiões chegou às redes, James publicou o seguinte tweet. O detalhe é que ele andava bem silencioso desde a época de sua dispensa.

“Estou tremendamente agradecido à cada uma das pessoas lá fora que me apoiaram nos últimos meses. Eu estou sempre aprendendo e irei continuar a trabalhar para ser o melhor ser humano que puder. E aprecio imensamente a decisão da Disney, e estou muito entusiasmado a continuar a fazer os filmes que investigam os laços do amor que nos conectam. Eu tenho, e continuarei a estar incrivelmente honrado pelo seu amor e suporte. Do fundo do meu coração, obrigado. Amo todos vocês.”

Resta saber qual será agora o novo capítulo dessa história…

Fotos Sutterstock e de divulgação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *