fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Wonka, que chega aos cinemas, é surpreendentemente delicioso

O clássico A Fantástica Fábrica de Chocolate, de 1971, é um de meus filmes preferidos da vida. Mas tentei manter a cabeça aberta quando a versão estrelada por Johnny Depp aconteceu em 2005. Só que era dark demais, e Depp era muito esquisito para o meu gosto no filme. Então estava com um certo pé atrás quando anunciaram que um prelúdio do filme, a história do jovem Willie Wonka iria acontecer. Ainda mais com Timothée Chalamet no papel principal. Nada contra ele, que acho até que é um bom ator. Só que ele não me parecia a pessoa mais indicada para viver um personagem tão sensacional, e cheio de nuances, com Willy Wonka. Mas, estava errada. Wonka, que estreia nessa quinta nos cinemas, é um delícia. E cheio de homenagens para o filme clássico.

A história começa já com um delicioso número musical (sim, o filme também é um musical) mostrando a chegada de Willy Wonka à cidade disposto a montar sua loja de chocolates no local. Só que antes de se tornar a mente brilhante por trás da maior fábrica de chocolate do mundo, Willy precisou enfrentar vários obstáculos. Cheio de ideias e determinado a mudar o mundo, o jovem Wonka embarca em uma aventura para espalhar alegria através de seu delicioso chocolate. Para isso, ele vai contar com a ajuda de uma garotinha órfã, e outros amigos improváveis, inclusive um Oompa Loompa (interpretado de maneira bem divertida por Hugh Grant). Mas há vários vilões no caminho deles.

O que achei de Wonka?

À primeira vista, o filme têm várias influências. Além do clássico A Fantástica Fábrica de Chocolate, há um clima de histórias de Dickens, e um pouco de Paddington. É bom lembrar que o diretor de Wonka, Paul King, também dirigiu os dois filmes do ursinho. Levando isso em conta, já aviso que Wonka é um espetáculo visual, cheio de cores. Tem uma direção de arte e fotografia sensacionais. E as músicas – inclusive a clássica Pure Imagination –  são muito boas e cheias de energia. Já fica aqui o aviso, se você é uma daquelas pessoas que tem preconceito com musicais, é melhor nem pensar em ver Wonka. Afinal, elas acontecem toda hora – com danças também, tá? Rsrs!

O filme tem várias participações especiais no elenco, que dão ainda mais charme à produção. Olivia Colman parece ter se divertido horrores fazendo uma das vilãs. Os três produtores de chocolate também são ótimos, assim como a garotinha Calah Lane como Noodles. Há ainda a presença simpática de Sally Hawkins, como a mãe de Willy, e Jim Carter (de Downton Abbey), como Abacus.  Me diverti muito com Keegan Michael-Key como o chefe de polícia, com Rowan Atkinson, como o padre (a cena com a girafa é ótima), e claro, com Hugh Grant. Ele pode ter odiado fazer o filme (como disse em entrevistas), mas o resultado saiu ótimo!

E claro, precisamos falar de Timothée Chalamet. Ele foi finalista para o papel com Tom Holland, e acabou levando. Eu acho Tom muito melhor, mas não vi os testes de ambos. De qualquer maneira, fiquei surpresa de ver que ele conseguiu fazer um personagem tão pra cima, e até cantando direitinho. Sim, ele está uma simpatia no filme. É claro que o filme não tenta explicar a razão pela qual o Wonka do filme de 1971 fez com que as crianças passassem por todas aquelas provações. Mas este Wonka de 2023 é tão simpático e bonito, que isso não faz grande diferença.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Premiações

Acredito que todos esses eventos da Temporada de Premiações precisam se reinventar. O politicamente correto acaba se tornando mais importante do que a melhor...

Moda

Normalmente, eu acho que é no SAG Awards que as atrizes estão mais elegantes. Não foi diferente dessa vez. Claro, há sempre os “erros...

Streaming

Eu tentei ver o primeiro episódio de Glamorous, que está na Netflix, mas achei tudo muito chato. Assim, desisti. Mas o meu amigo José...

Premiações

Neste sábado, dia 24, vai acontecer o SAG Awards 2024. Para quem não sabe, o SAG Awards é o prêmio do Sindicato dos Atores,...

Cinema

Antes da pandemia, em 2019, todo mundo estava falando sobre um “jogo” chamado Baleia Azul. Ele era um conjunto de 50 desafios diários e...

Você também pode gostar de ler

Séries

É sempre difícil quando uma série que você acompanha há muito tempo termina. Fica uma sensação de vazio de não poder esperar mais por...

Streaming

A semana que começa neste domingo tem várias estreias interessantes – para o melhor e para o pior – para você acompanhar. Veja aqui...

Streaming

Vários grandes diretores já fizeram seus filmes considerados grandes homenagens ao cinema. Entre eles, Kenneth Branagh (Belfast), Quentin Tarantino (Era uma Vez em Hollywood),...

Cinema

Um dos filmes mais esperados do ano é Dungeons and Dragons: Honra entre Rebeldes. O elenco e o diretor inclusive estiveram aqui na CCXP...

Streaming

Tempo de Páscoa, tempo de chocolate. E há muitos filmes que mostram o chocolate como atrativo. Uma pena que um de meus preferidos, Quem...

Cinema

A gente já se acostumou com a estrutura de filmes de James Bond, ou ainda de Missão Impossível. Um homem, ou um grupo, viaja...

Cinema

Eu não seria o público alvo de Dungeons and Dragons: Honra entre Rebeldes, filme que chega em abril nos cinemas. Nunca joguei o game,...

Premiações

Veneza, assim como Toronto, são festivais de cinema que são ótimos para prever os indicados da Temporada de Premiações. Para se ter uma ideia,...