fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Um filme para ajudar as crianças com câncer

Eu não me lembro de ter visto uma estratégia como essa antes. Toda a renda líquida de bilheteria de O que de verdade importa, que estreia amanhã (27) nos cinemas, será revertida para sete entidades que ajudam crianças com câncer (veja lista no final da matéria). Só por causa disso, já seria importante assistir ao filme. Mas ele é bem bonitinho, um daqueles conhecidos como “filme de sessão da tarde”, que dá para ver com a família. É pra chorar um pouquinho, rir um pouquinho. É fofo!

O personagem principal é o engenheiro Alec Bailey (Oliver Jackson-Cohen), que mora em Londres e tenta, sem muito êxito, ganhar a vida consertando eletrodomésticos. Só que sua situação financeira está cada vez pior. Inesperadamente, surge Raymond Heacock (Jonathan Pryce), um tio desconhecido que lhe propõe quitar todas as dívidas, desde que Alec se mude para uma pequena cidade na Nova Escócia, no Canadá, por pelo menos um ano. Desconfiado, mas sem muitas opções, ele aceita a proposta do tio, e chegando à cidade, conhece Cecília (Camilla Luddington), a veterinária da cidade. Só que um anúncio no jornal acaba levando os moradores a acreditar que ele tem o dom da cura, o que mudará completamente a sua vida.

O filme é produzido, dirigido e roteirizado por Paco Arango, que foi cantor nos anos 80, e depois se tornou um famoso filantropo. Ele tem uma instituição que ajuda crianças com câncer, chamada Aladina. E por causa disso, conheceu Paul Newman, a quem o filme é dedicado (fique para ver os créditos, é uma bela homenagem). Eu conversei com Paco quando ele esteve aqui em São Paulo para promover o filme

A história tem um bom ritmo, ajudado por seus atores. Oliver Jackson Cohen (que em breve será visto na série da Netflix, The Haunting of Hill House) é bonito e não compromete. Camilla Luddington, de Grey’s Anatomy, é bonita e gracinha como na série. E ainda tem Jonathan Pryce, Jorge Garcia (de Lost) e a ótima menina Kaitlyn Bernard, vista em 1922.

Mas o que eu adorei mesmo foi o cão Batman, que é a coisa mais fofa desse mundo!! Rs! Falando sério agora. Veja abaixo quais são as instituições que serão ajudadas pela bilheteria do filme conforme a região do país.

TUCCA (Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer) em São Paulo; Instituto Desiderata, no Rio de Janeiro; GACC (Grupo de Apoio à Criança com Câncer) na Bahia; NACC (Núcleo de Apoio à criança com Câncer) em Recife; HPP (Hospital Pequeno Príncipe) em Curitiba; Hospital da Criança Santo Antônio em Porto Alegre; e HCAA (Hospital de Câncer de Campo Grande Alfredo Abrão) em Campo Grande.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

Já faz muito tempo que o Brasil tenta, tenta, e não chega lá entre os finalistas do Oscar. A última vez foi no século...

Cinema

Wes Anderson tem um estilo todo especial. Tem pelo menos uma grande obra-prima, Ilha dos Cachorros (disponível no Star Plus) . Também tem outros...

Cinema

Tenho uma certa dificuldade de lidar com gente que fala demais. Daquele tipo que adora ouvir sua própria voz, sabe como é? Então para...

Cinema

Lembro bem quando estreou na Broadway Querido Evan Hansen. Foi um grande sucesso. Seu protagonista, na época o quase desconhecido Ben Platt, ganhou o...

Streaming

A Netflix tem lançado todos os meses diversos filmes que se enquadram no suspense psicológico. Ou seja, aquele tipo de filme em que a...

Streaming

Dicas boas essa semana. Na Netflix tem a chegada da terceira e última  temporada de Luis Miguel no dia 28. Agora, nessa temporada, Luis...

Cinema

Já faz tempo que a gente começou a ouvir falar de De Volta à Itália. Aqui mesmo, eu já tinha feito uma matéria sobre...

Cinema

Guillermo Del Toro adora um terror. Está sempre envolvido em filmes e séries do gênero, seja como diretor ou como produtor.  Espíritos Obscuros, que...