fbpx

Um brinde aos Belos Antonios!

Hoje (13) se comemora o dia de Santo Antonio. Tenho amigos muito queridos com esse nome. Então achei que era um bom momento para homenagear os Antonios do cinema (e os Anthonys, sua versão em inglês) nesse dia. São tantos grandes atores, que fazem parte da história do cinema! Abaixo os meus preferidos:

Antonio Banderas

Lembro-me bem quando “descobri” Antonio Banderas. Na época, ele o ator preferido de Pedro Almodovar, já tendo feito vários filmes com o diretor. Mas o que vi primeiro foi Átame. E ele fez toda uma geração se apaixonar por aquele sequestrador (se não viu, assista). Depois ele fez vários filmes que adoro: Os Reis do Mambo (1992), Filadélfia (1993), De Amor e Sombras (1994), A Balada do Pistoleiro (1995), Evita, onde foi um Che inesquecível  e, é claro, o Zorro definitivo em A Máscara do Zorro (1998) e A Lenda do Zorro (2005). Recentemente acabou de rodar The 33, com Rodrigo Santoro, sobre aos mineiros do Chile. Mas eu adoro quando ele canta, veja abaixo:

Anthony Hopkins

Ganhador do Oscar, com seu vilão inesquecível, Hannibal Lecter, de O Silêncio dos Inocentes, Anthony Hopkins é um ator respeitado no mundo inteiro. Com uma formação shakespereana no teatro, teve grandes momentos no cinema como homens apaixonantes em filmes como Vestígios do Dia (1993), Nunca Te vi, Sempre te amei (1987), Encontro Marcado – que eu adoro (1998), Terra das Sombras – que me fez chorar tanto (1993), além da pouco lembrada minissérie Guerra e Paz (1972), onde fez Pierre. Em breve estará na super-produção para a HBO, Westworld, que vai estrear este ano.

Anthony Andrews

Quem? Poucos devem se lembrar do ator inglês que fez um participação recente  no premiado O Discurso do Rei (2010). Minha lembrança inesquecível é uma minissérie de 1982, chamada Ivanhoé, sobre o herói inglês. Era muito legal! O vilão era Sam Neill. Ele fez outras ótimas como Memórias de Brideshead (1981) e O Pimpinela Escarlate (1982), com Jane Seymour. No cinema, seu papel mais conhecido foi como uma das partes do triângulo amoroso de À Sombra do Vulcão (1984), dirigido por John Huston.

Tony Curtis

O nome verdadeiro era Bernard Schwartz, mas foi como Tony Curtis que ele ficou conhecido mundialmente. Provavelmente um dos rostos masculinos mais bonitos da história do cinema, Tony ficou famoso fazendo comédias como a inesquecível Quanto mais Quente, Melhor (1959), uma das melhores comédias da história; Anáguas a Bordo (1959) e principalmente dois que marcaram minha infância, assistindo sessão da tarde: 20 quilos de confusão e Monsier Cognac. Mas mesmo com todo o reconhecimento em dramas como Acorrentados (1958) e O Homem que Odiava as Mulheres,  para mim seus dois filmes inesquecíveis são comédias malucas que me fazem rir até hoje: Médica, Bonita e Solteira (1964) e principalmente A Corrida do Século(1965), para mim a melhor de todas as comédias.

Anthony Perkins

Até hoje, quando você assiste um episódio de Bates Motel, a memória afetiva  traz a lembrança de Anthony Perkins em seu personagem icônico Norman Bates, de Psicose (1960). A carreira dele ficou completamente marcada pelo personagem, mas também me marcaram o jovem atleta de Até os  Fortes Vacilam (1960) com Jane Fonda e o pregador enlouquecido (uma variação de Norman Bates) de Crimes de Paixão (1984)

Ainda há outros famosos: o lendário Anthony Quinn, Anthony Michael Hall, de O Clube dos Cinco, Anthony LaPaglia , da série Without a Trace e Anthony Mackie, o Falcão dos filmes do Capitão América e muitos mais… Nesse dia, minha homenagem a todos eles!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *