fbpx

Sim, Invocação do Mal 2 assusta!

 data-srcset

É engraçado como cada vez mais é difícil achar filmes de terror que realmente assustem. Acho que o problema é que a gente vê assombrações demais na vida real (rs). Mas me lembro que Invocação do Mal, de 2013, me deixou bastante desconfortável. O problema não é o susto do momento, mas sim as lembranças que chegam depois quando você está em casa com as luzes apagadas um pouco antes de dormir (Annabelle nunca me sai da cabeça). Agora, estreia esta semana nos cinemas a sua sequência, Invocação do Mal 2. Eu o assisti numa noite chuvosa numa pré-estreia no super antigo Cine Marabá, no centro de São Paulo. Ambiente perfeito para alguns sustos, certo? E devo dizer que eles foram vários…

O casal Ed e Lorraine Warren (novamente Patrick Wilson e Vera Farmiga), que realmente existiu, é chamado pela igreja para investigar um novo caso de possessão demoníaca em uma casa, onde moram uma mãe e seus quatro filhos. Só que dessa vez ela está em Londres. O filme se divide em acompanhar as primeiras situações assustadoras da família, e os problemas e dúvidas do casal Warren para continuar nessa vida cheia de demônios e figuras estranhas. Já se prepare, pois, logo a primeira sequência, que mostra um famoso caso anterior analisado pelo casal, vai fazer você pular da cadeira.

É difícil dizer qual dos dois filmes é mais assustador. Apesar de seguirem um mesmo “esqueleto” de história, este último tem um pouco mais de humor (Patrick Wilson lembrando de seu tempo de cantor em O Fantasma da Ópera), uma bela reconstituição de época (adorei as fotos de Starsky e Hutch nas paredes do quarto das meninas, e, é claro, as referências (sim, tem uma participação de Annabelle).

O diretor James Wan claramente adora dar sustos na gente. Aliás, ele já declarou que recusou uma tonelada de dinheiro – “uma mudança de vida”, segundo ele – para dirigir Velozes e Furiosos 8 (ele foi o responsável pelo 7, para mim o melhor da franquia).  A razão? Ele explicou num post no Instagram que “…eu me sinto rejuvenescido ao contar uma história assustadora mais uma vez.” De qualquer maneira , ele chamou um padre para benzer o set, só para ter certeza que não teria problemas…

A história da família já havia sido contada numa minissérie inglesa, The Einfield Haunting, feita no ano passado, com Timothy Spall e Matthew MacFadyen (o sr. Darcy de Orgulho e Preconceito). Ela não mostra o casal Warren. O personagem principal é Maurice Grosse, feito aqui por Spall e em Invocação do Mal 2 pelo veterano David Thewlis. Também fiquei com muita vontade de ver, mesmo que estudos recentes tenham apontado que não havia demônios na história verdadeira. Ah, mas que parece que eles existiam, ah isso parece!

The Einfield Haunting

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *