fbpx

Ricki and the Flash traz Meryl Streep de volta aos cinemas

Não compartilho essa admiração incondicional que a maioria das pessoas ter por Meryl Streep. Acho até que na maioria dos dramas ela funciona muito bem, cheguei até mesmo a torcer por ela quando foi indicada (e ganhou) o Oscar recentemente por A Dama de Ferro. Já nas comédias…

Uma coisa sempre me incomoda quando assisto às várias comédias estreladas por ela. Um tique/truque, de balançar os braços, sempre parecendo que vai perder o equilíbrio. Repare bem. Ou seja, quando faz comédia, Meryl sempre parece que tomou umas a mais. (Ok, já podem me crucificar! Rs). Isso se repete na estreia deste fim de semana nos cinemas, Ricki and the Flash: De Volta para Casa. Na primeira metade do filme, isso é uma constante. Apesar de que nesse caso, a personagem pode realmente estar alterada. Mas, de qualquer forma, aí entra o exagero que nem o ótimo diretor Jonathan Demme conseguiu evitar.

Na história, Meryl é Ricki, uma cantora que abandonou a família anos antes para viver o sonho de se tornar uma cantora de rock. Hoje em dia, ela está sem dinheiro e canta num lugar totalmente decadente com sua banda de velhinhos. Mas um dia recebe uma ligação de seu ex-marido dizendo que a filha tentou se matar depois que o marido a deixou. É o momento de retorno da mãe pródiga, que vai provocar risos, lágrimas e raiva em todos os envolvidos.

No final, ao assistir o filme, você vai dar algumas risadas, se emocionar em algumas cenas e até se identificar com outras situações. Num elenco que inclui os premiados Kevin Kline e Audra MacDonald, aqueles que mais me impressionaram foram os mais inesperados. Mamie Gummer, a filha de Meryl que faz o papel de filha de Meryl, está ótima como a mulher enlouquecida depois de ter sido abandonada. E principalmente, Rick Springfield. Quem não se lembra de Jessie´s Girl? Depois de um tempo sumido, ele tem conseguido dar um interessante “reboot” com papéis dramáticos como na segunda temporada de True Detective e especialmente aqui. Como o guitarrista sempre apaixonado por Ricki, ele consegue passar a ternura de alguém que já passou por tudo na vida mas ainda consegue se entregar totalmente a um grande amor. Nem mesmo as evidentes plásticas exageradas em seu rosto conseguiram estragar isso.

Ricki and the Flash: De Volta para Casa não é um filme inesquecível e nem está entre os melhores momentos do diretor, de Meryl e de Kevin Kline, que eu adoro. Mas vale conhecer…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *