fbpx

Ricardo Darín e o filho na Odisseia dos Tontos

Ricardo Darín é o maior astro do cinema argentino. Fez grandes sucessos como O Segredo dos Seus Olhos, Nove Rainhas, Relatos Selvagens, Koblic, Sétimo Andar (gosto muito de todos). E agora está chegando hoje (31) aos cinemas do país com A Odisseia dos Tontos. Este é o representante da Argentina na corrida do Oscar pelo prêmio de melhor filme estrangeiro. E é também a primeira produção em que Ricardo contracena com seus filho, o também ator Chino Darín.

A história

A história se passa em uma pequena vila da província de Buenos Aires, na Argentina, no fim de 2001. Um grupo de amigos e vizinhos perde o dinheiro que havia conseguido reunir para reformar uma antiga cooperativa agrícola. Em pouco tempo, descobrem que sua poupança se perdeu por uma manobra realizada por um inescrupuloso advogado e um gerente de banco. Isso porque eles contavam com informação do que iria acontecer no país- o famoso Curralito. Quando descobrem o que se apassou, o grupo de vizinhos decide organizar-se e preparar um minucioso plano com o objetivo de recuperar o que lhes pertence. 

A crítica e as referências

Foi uma surpresa logo de início ver que se trata de um filme leve, com um tanto de comédia, um tanto de romance, uma boa parte de aventura, e um mínimo de drama. Afinal, esse é o filme que pleiteia uma indicação ao Oscar, e a tradição dos cinema argentino nesses casos é de produções bem dramáticas. Caso, por exemplo, de outros filmes de Darín,  O segredo dos seus olhos (vencedor) e Relatos Selvagens (indicado).

Também é interessante ver Ricardo e Chino atuando pela primeira vez juntos, e ainda fazendo o papel de pai e filho. Isso sem contar  a atuação do elenco como um todo, ótimos. Quando o filme foi exibido no último Festival de Toronto, li uma crítica dizendo que ele era um tipo de Onze Homens e um Segredo argentino. Discordo! Na verdade, o filme que me veio à mente quando estava assistindo Odisseia dos Tontos foi Despedida em Grande Estilo, com Morgan Freeman e Michael Caine. Isso porque nos dois casos o tema mostra boas pessoas que são injustiçadas pelo sistema. E também se aventuram a elaborar um assalto, mesmo sem a menor experiência, para reaver aquilo que era seu por direito. Se já viu, compare os dois.

Mas é claro que isso não desmerece o filme argentino. A história é baseada em um livro que é um best seller na Argentina, do mesmo autor de O Segredo dos Seus Olhos. A história ainda faz uma homenagem ao cinema, afinal, o personagem de Darín adora ficar assistindo fitas de VHS. E um deles é especialmente importante para a trama. Um filme meio esquecido chamado Como Roubar um Milhão de Dólares, com Audrey Hepburn. É uma referência divertida que os cinéfilos vão adorar.

E no final…

No final, A Odisseia dos Tontos é  um daqueles filmes que você se diverte (consideravelmente), se emociona (um pouco). Só que não é um expoente do cinema argentino, como poderíamos esperar. Mas tudo bem, vale a diversão!

Fotos de divulgação

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *