fbpx

O suspense Nós tem a sorte de ter Lupita Nyong’o

Jordan Peele é hoje um diretor/produtor de grande prestígio em Hollywood. Não só por causa  de Corra!, que foi um enorme sucesso e levou ainda o Oscar de roteiro. Mas também por ter produzido Infiltrado na Klan, que também ganhou o Oscar de roteiro. E ele será o produtor e apresentador da nova série de Além da Imaginação, que vai estrear ainda no primeiro semestre. Mas, sua nova experiência como diretor vem sendo extremamente badalada. É Nós, que estreou hoje nos cinemas. Não é só por ser um filme assustador pelas razões óbvias, mas também por demonstrar de forma aterradora aspectos da sociedade em que vivemos.

Tudo começa com uma experiência aterradora de uma garotinha que se perdeu dos pais num parque. Anos depois, a menina Adelaide cresceu, se casou e tem dois filhos. Num belo dia, ela e o marido Gabe levam a família para passar um fim de semana na praia e descansar. Eles começam a aproveitar o ensolarado local, mas a chegada de um grupo misterioso muda tudo e a família se torna refém de seres com aparências iguais às suas.

A crítica

O filme têm várias extremamente violentas, é bom que se diga. Mas uma coisa que achei interessante é que o filme não toca no assunto de racismo. O que acontece com a família poderia acontecer com qualquer um. E isso acontece. É um ponto de vista diferenciado do roteiro. Aliás, falando nele, é possível que você fique curioso para ver o filme uma segunda vez (eu fiquei). Especialmente para prestar atenção nos detalhes , que irão desencadear a explicação final – #sem spoilers.

O elenco

O elenco é muito bom. Elisabeth Moss faz uma participação pequena como a vizinha amiga (mas tem uma boa cena na 2ª parte do filme). Além dela, a menina que faz a filha do casal, Shahadi Wright Joseph, também tem ótimos momentos, especialmente como o ser “do outro lado”. Como o casal principal, estão Lupita e Winston Duke, que já haviam trabalhado juntos em Pantera Negra (ele era M’Baku). Ele está muito simpático e divertido. Traz um bem vindo alívio cômico para os momentos de maior tensão e violência,

Mas o filme é todo dela. Lupita Nyong’o  arrasa  como Adelaide. Creio que aqui ela tem a sua melhor atenção da carreira num papel duplo. Além da parte dramática, ela também surpreende na parte física. Algo muito mais tenso e difícil das coreografias de Pantera Negra. Já a coloco entre as melhores atuações que vi  nesse início de ano nos cinemas.

No final, posso dizer que Nós é um bom filme. Não é espetacular, como pensei que seria. Mas mantém a tensão e o suspense na maioria do tempo. Quem sabe depois de ver uma segunda vez, posso até achar incrível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *