fbpx

O destino de Will Smith em Beleza Oculta

Eu realmente admiro o trabalho de Will Smith quando ele resolve fazer um drama. Já suas escolhas de roteiros são outro assunto. Seu principal objetivo parece querer fazer o público chorar, parece realmente haver um desespero nesse sentido. E essa é a intenção clara de Beleza Oculta, que estreou esta semana nos cinemas. Pena que infelizmente não funcionou mesmo como grande número de talentos envolvidos.

O filme, dirigido por David Frankel (O Diabo veste Prada), têm, além de Will, Kate Winslet, Edward Norton, Keira Knightley, Helen Mirren, Naomie Harris no elenco. Todos ótimos como sempre. Mas infelizmente esqueceram que é preciso um bom roteiro, mesmo tendo toda essa gente tão talentosa.

 

À primeira vista, a ideia até parecia boa.  Quando um bem-sucedido executivo da publicidade de Nova York (papel de Will Smith) sofre uma grande tragédia, ele se isola de tudo. Enquanto seus amigos e sócios tentam desesperadamente se reconectar com ele, o executivo procura respostas do universo escrevendo cartas para o Amor, Tempo e Morte. Só que situações normais do mercado corporativo fazem com que essa atitude acabe se virando contra ele, quando armam uma armadilha para provar que está ficando maluco. Só que nunca as coisas são realmente aquilo que parecem.

Resultado de imagem para collateral beauty

A verdade é que, na minha opinião, faltou alma ao filme, tudo parece tão desesperadamente desenhado para emocionar, que acaba não funcionando. Talvez tenha algum apelo para aqueles que gostam de histórias de auto-ajuda (não é o meu caso). Mas mesmo esse público parece não ter se comovido com o filme. Para se ter uma ideia, Beleza Oculta, que parecia ser o programa perfeito para a época do Natal, quando foi lançado na época nos Estados Unidos, foi um enorme fracasso de bilheteria. Custou 36 milhões de dólares e rendeu 30 no mercado americano. Isso afeta especialmente Will Smith, já que é mais um projeto pessoal do ator que não funciona, assim como Depois da Terra e Um Homem entre Gigantes. Pena! Talvez por isso ele já tenha programado retornar para um ambiente mais amigável, duas novas sequências de seu grande sucesso, Os Bad Boys, com lançamento programado para 2018 e 2019.

Imagem relacionada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *