fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

O cinema e o mundo agradecem a sua arte, Sidney Poitier!

Talvez muita gente que gosta de cinema conheça pouco a história de Sidney Poitier. Mas ele foi muito mais do que apenas o professor de Ao mestre com Carinho. Sidney faleceu nessa sexta-feira na Bahamas, lugar onde foi criado e para onde retornou, aos 94 anos. O primeiro-ministro das Bahamas, Phillip Davis, disse o seguinte num comunicado. “…nós celebramos o vida desse grande Bahamian, um ícone cultural, ator e diretor de cinema, um empreendedor, ativista do direitos civis e humanos, e ultimamente um diplomata. Nós admiramos o homem não somente por suas conquistas colossais. Mas também por quem ele era. Sua força de caráter, sua vontade de se levantar e ser levado em conta. E ainda a maneira como ele seguiu e navegou por sua jornada de vida.” Muito bem dito!

O início

Sidney teve uma juventude pobre até resolver entrar para o teatro. O cinema veio no início dos anos 50. Fez algumas participações em filmes, até que se destacou como um dos alunos de Glenn Ford em Sementes de Violência. Gosto muito desse filme. Infelizmente está indisponível no streaming, como vários outros da época. Uma pena! Mas foi em 1958 que ele começou a fazer história. Com Acorrentados, onde atuou com Tony Curtis, ele conseguiu sua primeira indicação ao Oscar de melhor ator. Foi a primeira vez que um homem não branco aparecia na categoria. O filme – excelente – mostra fortemente o racismo com dois prisioneiros em fuga presos por algemas um ao outro.

O Oscar de melhor ator veio em 1964, com Uma Voz nas Sombras. Ele foi o primeiro ator não branco a ganhar o prêmio. Nele, Poitier é um carpinteiro que ajuda freiras a construir uma capela. Esse filme está disponível no canal MGM da Amazon Prime para aluguel. Vale a pena! A partir desse momento, o ator se tornou um superstar. O primeiro ator negro a atingir esse patamar. Bonito, inteligente, ele abriu um monte de portas para o futuro dos atores negros em Hollywood.

Poitier, o surperstar

Para se ter uma ideia, em 1967 ele foi o ator de maior bilheteria do ano. Foi nessa época que foi lançado No Calor da Noite, que ganhou o Oscar de melhor filme. Também está disponível no canal MGM para aluguel ou compra. Também é desse ano o filme que provavelmente é o seu mais popular até os dias de hoje, Ao mestre com Carinho . E também em 1967 ele estrelou a comédia romântica Adivinhe quem vem para jantar?, que quebrou barreiras ao mostrar um romance interracial. Adoro! Esse dois últimos estão disponíveis para aluguel ou compra no Google Play, Apple TV e Microsoft. tenho esses dois últimos em minha coleção de DVD’s.

Sidney falou uma vez sobre a situação daquela época em sua autobiografia, The Measure of a Man. “Isso provocava em mim um senso de responsabilidade excruciante. Eu era o único negro no lot da MGM, com a exceção do garoto engraxate!”

Com toda essa influência, Poitier também se dedicou à direção. O primeiro foi Um Por Deus, Outro pelo Diabo, que co-estrelou com seu amigo e também um pioneiro Harry Belafonte. Está disponível na Apple TV. Foi o primeiro faroeste de um grande estúdio com um diretor negro a focar em personagens negros. Mais um dos grandes passos/avanços que Sidney providenciou em Hollywood. Ele dirigiu outros 8 filmes.

Poitier ficou 11 anos sem atuar. Retornou em 1988, com Atirando para Matar, com Tom Berenger. É dessa época também Espiões sem Rosto, com River Phoenix. Logo vieram Quebra de Sigilo, com Robert Redford, e O Chacal, com Bruce Willis, que está na Netflix.

As premiações

O ator foi reconhecido pelas maiores premiações. Ganhou um Grammy por sua leitura de sua biografia The Measure of a Man em audio book. Também levou prêmios especiais do carreira do Globo de Ouro (1982) e do SAG’s (2000). Foi o primeiro ator negro a receber o prêmio especial do American Film Institute. Em 2009, Barack Obama lhe entregou a medalha da liberdade. Em 1995 recebeu a honraria do Kennedy Center.

Um momento realmente inesquecível aconteceu em 2002 no Oscar. Poitier recebeu o prêmio especial de carreira, “por suas atuações extraordinárias, e presença única na tela. E também por representar a indústria com dignidade, estilo e inteligência”. Foi nessa mesma noite que Denzel Washington se tornou o segundo negro a ganhar o Oscar de melhor ator, e Halle Berry a primeira a levar o prêmio de melhor atriz. Em seu discurso, Denzel disse “eu estarei sempre seguindo seus passos”. Impossível não se emocionar!

Ontem (6) perdemos Peter Bogdanovich. Ele dirigiu Sidney em Ao Mestre com carinho Parte 2. Que tristeza ver os dois partirem quase ao mesmo tempo!

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

Todo o fã de cinema que conhece a obra de Peter Bogdanovich está de luto com a morte dele hoje (6), aos 82 anos....

Moda

Casa Gucci estreou hoje nos cinemas. E sim, o figurino de Janty Yates é um dos destaques do filme. Mas, a gente acompanha também...

Moda

É incrível, mas parece que o tempo não passa para Angela Bassett. A atriz, atualmente na série 9-1-1, exibida no Star Channel, completa hoje...

Cinema

Nomadland ganhou três Oscars no último domingo. Filme, atriz para Frances McDormand e direção para Chloe Zhao. Muita gente adora o filme, que ficou...

Cinema

Na sexta-feira pré-Oscar, eu já estava resignada que um filme iria faltar para que eu tivesse visto todos os concorrentes das principais categorias. Era...

Premiações

A gente já sabia que a festa do Oscar desse ano ia ser diferente. Bem menor, e sendo considerado o Oscar de maior diversidade...

Moda

Foi muito bom poder voltar a ver um tapete vermelho de verdade. Não apenas as atrizes posando em estúdios/casas, com uma luz especial, e...

Moda

O primeiro Oscar do novo século aconteceu há 20 anos. E, ao contrário, de outros anos, a maioria dos vestidos até que poderia ser...