fbpx

O 3º filme de John Wick chegou aos cinemas

Eu sou grande fã dos filmes de John Wick. Desde o primeiro, que não rendeu quase nada nos cinemas brasileiros. Afinal, quem pode esquecer a Daisy? Depois veio o segundo filme, igualmente eletrizante. Mas em ambos os casos, sempre as grandes cenas de ação e perseguição tinham alguma emoção, alguma situação, algum diálogo. Não é o caso de John Wick 3: Parabellum, que estreou hoje nos cinemas. Falta ao filme, em minha opinião, um pouco de alma, de coração. Fiquei um tanto decepcionada, especialmente depois desse trailer incrível.

A história

O filme começa exatamente onde o outro terminou. Depois de matar um homem em um território proibido, John Wick está correndo – literalmente – para se salvar. Afinal, sua vida- ou morte – vale 14 milhões de dólares. Isso faz com que todos os assassinos do mundo – e são muitos – queiram acabar com a vida dele. Isso o leva a buscar ajuda com duas mulheres de seu passado. Elas são vividas Anjelica Huston e Halle Berry, que , infelizmente, aparecem pouco na tela. Vida de vencedora do Oscar não é fácil.

A crítica

Eu adoro Keanu Reeves, e adoro o personagem John Wick, mas ele aqui bem apagado, apesar das intermináveis cenas de ação. Os momentos com Angelica e Halle são os melhores do filme. No final, o que fica é que o diretor Chad Stahelski estava mais preocupado em coreografar cenas de lutas do que contar uma história. Todas as cenas de luta parecem intermináveis. Não se engane, gosto de uma boa briga. Mas aqui tudo parecia interminável. É como um desenho de Tom & Jerry. todos levam sopapos, facadas e tiros, mas ninguém sente dor. Bem, na maior parte do tempo. Isso sem contar a profusão de tiros na cara no filme. Para John Wick não basta matar, tem que atirar na cara também. Será que ele tem medo que todos virem zumbis? Rs.

O elenco

O grande rival de John é vivido por Mark Dacascos, renascido das cinzas. Lembra dele de tantos filmes dos naos 90 de artes marciais? Laurence Fishburne, Ian McShane e Lance Reddick retornam aos seus papéis tão marcantes dos filmes anteriores. E ainda há novidades como Asia Kate Dillon (de Billions) como a juíza, Jerome Flynn (de Game of Thrones) como um assassino baseado no Marrocos, e até o Pinguim de Gotham, Robin Lord Taylor, numa aparição relâmpago. Isso é claro, além dos cães, mais uma vez, eles tem papel importante na história.

Com seus 132 minutos, o filme cansa um pouco. Continuo adorando o personagem. mas chego à conclusão que ele merecia um sequência melhor. O estúdio está otimista, achando que o filme pode até tirar Vingadores do 1º lugar das bilheterias após três semanas de reinado absoluto. talvez até seja possível. Afinal, há muitos fãs de John Wick por aí que, como eu, correram para o cinema. Mas a partir daí, o filme deverá cair bastante. Só que pelo final, pode ser que venha mais um filme por aí… Será?

Fotos de divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *