fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Juliette Binoche é A Boa Esposa nos cinemas

Juliette Binoche é um estrela reconhecida mundialmente. Ela sabe balancear perfeitamente sua carreira com projetos mais autorais na França com grandes produções de Hollywood. Chocolate é um de meus filmes favoritos da vida. E o filme mais recente da atriz, A Boa Esposa, atingiu mais de 600 mil espectadores aos cinemas na França. Isso após a reabertura das salas de cinema  por lá em junho de 2020. Agora o filme estreia nessa quinta nos cinemas brasileiros.

A Boa Esposa se passa em 1968. Ou seja pouco antes do famoso movimento dos estudantes, que resultou em passeata e greve geral. Mas quando o filme começa, isso está tudo bem longe do universo de Paulette Van Der Beck (Binoche). Ela  dirige com o marido a Escola Doméstica Van Der Beck. É um local para jovens no qual  elas irão aprender a serem boas esposas. Ou seja, a cumprir seus deveres matrimoniais e cuidarem do dia a dia como perfeitas donas de casa. Mas tudo muda de repente quando ela se vê viúva e falida. Ou seja, Paulette terá que assumir a escola sozinha. É quando seu primeiro amor ressurge e ares de liberdade feminina começam a ser sentidos. Paulette se vê em meio a uma grande questão: e se a boa esposa se tornasse uma mulher livre para fazer o que quiser?

A crítica social

O filme é divertido de ver. Especialmente ao expor o ridículo de situações, especialmente aos olhos de hoje. Quando a história começa, Paulette mostra às alunas o que é necesssário para que elas se tornem boas esposas. É de rolar de rir…ou não. Porque esse é o grande ponto da crítica social do filme de Martin Provost. Através da mudança da boa esposa Paulette, o diretor descobre uma nova proposta de vida para as mulheres. Mas o filme  também mostra as jovens alunas que  já desejam algo mais do que saber servir uma xícara de chá.

É preciso saber um pouco da história recente da França para entender como esses sentimentos estão arraigados na cultura. Somente em 1965 as mulheres francesas puderam ter uma profissão e abrir uma conta bancária sem a permissão do marido.  A mãe passou a ter direito de adicionar seu nome no sobrenome do filho apenas em 1984. Em 1990 foi reconhecido que poderia haver estupro entre cônjuges. E, dez anos depois, em 2000, a pílula do dia seguinte passou a estar disponível gratuitamente para menores nas farmácias. Em 2006, a idade legal para casamento de mulheres foi aumentada de 15 para 18.

A crítica do filme

Entretanto, é interessante que mesmo se propondo ser uma comédia ou uma farsa, o filme também tem momentos dramáticos. E estes deixam o público um tanto confuso. Ou seja, você pode estar morrendo de rir em um momento, e depois testemunhar uma tentativa de suicídio. Mas, no geral, A Boa Esposa funciona. Especialmente com sua  magnífica direção de arte e com os figurinos da época.  Além disso, a freira vivida por Noemie Lvovsky está perfeita, totalmente imersa na comédia.

Já Binoche pode ser um tanto enlouquecida em determinados momentos. Mas está linda e funciona na comédia e especialmente no final. Falando nisso, o final musical é incrível. Realmente adorável. Só que ficou a sensação que pertenceria a um outro filme, rsrs. Mas tudo bem, rsrs. Vale a pena!

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

Deserto Particular, o candidato do Brasil, ficou de fora do pré- finalistas ao Oscar de filme estrangeiro. Mas O Homem Ideal, representante da Alemanha,...

Cinema

Normalmente a gente espera que filmes de Natal sejam fofinhos e bobinhos, como Um Castelo para o Natal da Netflix, que assisti ontem. Tem...

Streaming

Muito bom voltar a fazer o vídeo da semana depois da viagem. Perdi alguns filmes como King Richard, mas deu tempo de chegar para...

Cinema

Mesmo com seu 69 anos, Liam Neeson não para de trabalhar. Ele já anunciou que não quer fazer mais filmes de ação, porque realmente...

Cinema

Já faz muito tempo que o Brasil tenta, tenta, e não chega lá entre os finalistas do Oscar. A última vez foi no século...

Cinema

Wes Anderson tem um estilo todo especial. Tem pelo menos uma grande obra-prima, Ilha dos Cachorros (disponível no Star Plus) . Também tem outros...

Cinema

Tenho uma certa dificuldade de lidar com gente que fala demais. Daquele tipo que adora ouvir sua própria voz, sabe como é? Então para...

Cinema

Lembro bem quando estreou na Broadway Querido Evan Hansen. Foi um grande sucesso. Seu protagonista, na época o quase desconhecido Ben Platt, ganhou o...