fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Judy é o papel da vida de Renée Zellweger

Hollywood adora um renascimento. E Renée Zellweger teve um em grande estilo. Há alguns anos, acabaram com ela após uma foto em um evento, quando ela estava com uma maquiagem que a deixou com o rosto completamente diferente. Para fugir desse tipo de comentário que a deprimia, Renée ficou seis anos afastada do cinema e da TV. Voltou com um pequeno papel em Versões de um Crime, com Keanu Reeves. Depois vieram o terceiro filme de Bridget Jones, e a série What /If para a Netflix. Mas ninguém estava preparado para a incrível volta por cima como a que ela deu com Judy: Muito Além do Arco-Íris, que estreia essa semana nos cinemas. Renée já ganhou o Globo de ouro, o SAG’s, o Critics Choice, o Hollywood Film Awards, o National Board of Review, e vários outros. É a favorita para o BAFTA, que acontece no próximo fim de semana. E também para o Oscar, que terá lugar no dia 9.  Se ganhar, será sua segunda estatueta – ela já tem uma de coadjuvante por Cold Mountain (2003).

O filme e a história de Judy

Tentar imitar a voz inimitável de Judy Garland, uma das maiores que já existiram, é só para quem tem muita coragem. Diz a lenda que Renée treinou por um ano com um técnico vocal. E ainda mais quatro meses com um diretor musical. É claro que a voz não é a mesma. Mas os trejeitos de voz, e alguns momentos especiais, fazem com que você realmente imagine que é Judy que está ali. Aliás, o filme, que conta a história dos  tempos finais da carreira da estrela, tem sua base na atuação de Renée. Ele se passa no final de 1968, quando Judy, sem emprego e sem dinheiro nos Estados Unidos por causa de seu comportamento volátil, vai para Londres para uma temporada de shows. Ela morreria alguns meses depois, ainda na cidade, por overdose.

Mas o filme termina para cima (mesmo que eu tenha me acabado de chorar, talvez por saber de toda a história). Mesmo que seja  um dos mais tristes que vi recentemente. Tanto talento, tanta vida,  e ao mesmo tempo , tanto sofrimento. De qualquer maneira, antes disso, a gente acompanha os momentos em que Judy tenta fazer a coisa dar certo, mas não consegue. Afastada dos filhos,  praticamente sem se alimentar, abusando de álcool e pilulas, Judy segue para um ponto sem retorno. O filme explica um pouco disso em algumas cenas de flashback, quando a adolescente Judy está no meio das gravações de  alguns de seus grandes sucessos da época, com os filmes com Mickey Rooney e , é claro, O Mágico de Oz. Tudo o que ela passa naqueles momentos, especialmente com o chefão do estúdio Louis B. Mayer, dão um sentido ao que aconteceu posteriormente.

O elenco e Renée

O filme alterna momentos de música, com os grandes hits de Judy, com o drama dos bastidores. Mostra a relação com os filhos – veja se reconhece a crescida Bella Ramsay, a Lyanna de Mormont de Game of Thrones, como Lorna). E ainda com o pai deles, feito por Rufus Sewell. Também com os músicos e com a coitada que tinha que assegurar que ela entrasse em cena (Jessie Buckley, sempre ótima). Isso sem contar o último marido (Finn Wittrock), lindo, mas pouco confiável. O alívio de tranquilidade da história vem com o casal gay, fãs enlouquecidos da estrela. Eles, aliás, terão participação importante nos momentos mais emocionantes, justamente os finais.

É nesse momento, no palco, que Renée brilha ainda mais. Fazer aquela Judy, dá a ela o passe livre para ganhar todos os prêmios inimagináveis. Ainda não vi Harriet, com Cynthia Erivo, também indicada. Mas ser melhor que Renée nesse papel, acho pouco provável!

 

 

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimas Notícias

Streaming

O povo americano tem o seu dia da independência como uma das datas mais celebradas do ano. É quando soltam fogos, se reúnem para...

Streaming

O gênero da comédia romântica tem uma linguagem universal. Mas, é claro, que foi Hollywood que criou o esqueleto principal dessas histórias que envolvem...

Gossip

Ricky Martin sempre me passou a imagem de um cara gente boa, esforçado e bem-humorado. Cheguei a vê-lo na Broadway fazendo Che Guevara numa...

Streaming

No sábado, a internet em casa ficou meio capenga então resolvi dar uma olhadinha em dois filmes da Amazon Prime que eu tinha baixado...

Streaming

Carnival Row estreou há uns três anos na Amazon Prime. Era uma daquelas séries que eu sempre pensava em começar a ver, mas acabava...

Você também pode gostar de ler

Moda

Nicole Kidman é uma daquelas atrizes de quem todo mundo gosta. Mesmo quando falam mal de seus procedimentos estéticos exagerados, rsrs. E no red...

Streaming

A carreira de Renée Zellweger enfrentou alguns altos e baixos. Mas, em 2020 ela conquistou seu segundo Oscar – o primeiro como atriz principal...

Streaming

O grande lançamento do Star Plus do mês é a minissérie de Renee Zellweger, The Thing About Pam. Quero muito assistir. Mas há outros...

Cinema

Morbius era para ter chegado nos cinemas em 2020. Mas, como vários outros casos, a pandemia acabou adiando, e adiando, e adiando. O filme,...

Moda

Várias vezes já pensei que as atrizes vestem roupas muito mais interessantes na festa pós-Oscar da Vanity Fair do que na própria entrega dos...

Premiações

A cerimônia do Oscar foi longa, e sem surpresas entre os premiados. Uma pena! Por alguma razão No Ritmo do Coração encheu os votantes...

Premiações

Há uma grande diferença entre o gosto da gente e o gosto da Academia de Hollywood, certo? Acho que todo mundo já pensou nisso...

Premiações

Normalmente, todo mundo que faz lista de preferidos do Oscar, menciona quem é o favorito em cada uma das categorias. Eu mesma vou fazer...