fbpx

Hoje é dia um dia especial para os fãs de Bruce Willis!

Ao contrário do que acontece quando você diz que é fã de John Travolta e a maioria das pessoas abre um sorriso e diz  que também o adora, a reação quando você diz que é fã de Bruce Willis,  é diferente. As pessoas olham meio desconfiadas, achando que pode ser uma "pegadinha". Creio que é por suas escolhas de papéis, porque fez muitos filmes de ação, porque não é simpático nas entrevistas ou porque houve um momento em que ele foi muito poderoso…Mas sou fã dele há muito tempo (não é preciso dizer quanto),  então já me acostumei com isso. E hoje, como todos os anos, vou brindar ao aniversário de Bruce Willis. Ele completa 59 anos.

Minha paixão por Bruce, totalmente conhecida (e perdoada, rs) pelos amigos, começou com a série A Gata e o Rato. Era o primeiro papel de destaque dele depois de participações em Miami Vice e Além da Imaginação. Ele foi o último dos 3000 atores testados para o papel de David Addison. E agarrou com unhas e dentes a chance de brilhar. Era impossível não se apaixonar por David/Bruce. Um malandro charmoso, que comandava a agência de detetives Lua Azul ao lado da ex-modelo Maddie Hayes (Cybill Shephard) .Os dois são obviamente apaixonados um pelo outro. Infelizmente, devido a brigas nos bastidores, a gravidez da atriz e inúmeros atrasos nas filmagens, a série acabou sendo cancelada após a quarta temporada. Mas Bruce virou astro. Minha cena preferida da série está aqui. Finalmente, depois de tanta espera, os dois ficam juntos. (A qualidade do vídeo é ruim mas vale a pena).

Enquanto ainda fazia A Gata e o Rato, Bruce conseguiu seu primeiro grande momento no cinema. Num papel recusado por Arnold Schwarzenegger  e Sylvester Stallone,  ele fez história como John MacClane, um policial que tem que resgatar a mulher e vários reféns das mãos de terroristas em Duro de Matar. Nenhum filme de ação antes havia mostrado um herói tão real e bem delineado. E como o filme era (e continua) bom! Tão marcante que teve uma sequencia muito boa ( a segunda) e três não tão boas assim.

Hudson Hawk – o Falcão está a Solta  foi o filme que deixou as pessoas com preconceito com relação a Bruce. Era uma comédia de ação meio caricata, grandiosa demais. E na época não funcionou. Tive a oportunidade de trabalhar no lançamento em vídeo do filme no Brasil  e lembro que na época diziam: "Ah, mas isso não é um filme de ação… ". Pessoalmente gosto do filme e Bruce tem belas cenas com Andie McDowell, a mocinha do filme.

Depois vieram novos desastres: Billy Bathgate – O Mundo a seus Pés, Zona de Perigo, O Anjo da Guarda e principalmente, A Cor da Noite. Bruce aparecia sem roupa mas chegou a ganhar o prêmio de pior ator do ano. Só que ele nunca esteve tão bonito…

Assim como no caso de John Travolta, a carreira de Bruce recebeu um grande apoio de Quentin Tarantino em Pulp Fiction – Tempo de Violência. Numa das várias historias paralelas, Bruce é um boxeador que está envelhecendo e que foi pago para perder uma luta. Ir ou não em frente? Ele está ótimo!

Gosto demais de O Quinto Elemento. Dirigido por Luc Besson, traz Bruce naquilo que ele é insuperável: o cara durão com bom coração que no final vai sofrer muito mas conseguirá salvar o dia. O único problema é o cabelo platinado…

Também é impossível não falar sobre seus filmes com M. Night Shyamalan (seus melhores, aliás): O Sexto Sentido e Corpo Fechado. E ainda tem gente que acha que ele não é um ótimo ator!

Mais uma vez participando de um grande elenco, Bruce se sobressaiu em Sin City – A Cidade do Pecado. Como o policial Hartigan que faz tudo para proteger a stripper Nancy (Jessica Alba). Envelhecido e acabado, mas ótimo!

O filme é uma bobagem total. Mas Mercenários 2 possibilitou essa reunião dos três maiores astros do cinema de ação. Você não vibrou? Eu adorei…

Bruce também canta. Seu primeiro disco, The return of Bruno, possibilitou um documentário e esse gostoso musical em que Bruce canta com The Temptations . E ele canta muito bem!

É, depois de ver tudo isso, uma carreira com quase 100 participações como ator, acho que fiquei ainda mais fã. Tim, tim, Bruce!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *