fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Halloween Kills: O Terror Continua assusta e até surpreende!

Em 2018, o filme Halloween deu um “refresh” na franquia de mais de 40 anos. Quebrou vários recordes, e fez muito dinheiro. Já deixou uma porta aberta para uma sequência, que depois ficamos sabendo que será uma trilogia.  O segundo filme está estreando hoje (14) nos cinemas. Halloween Kills : O Terror Continua já entrega o que você pode esperar no título. E, de uma certa maneira, surpreende!

Como era de se esperar, Michael Myers não morreu no filme anterior. Acabou sendo salvo por bombeiros que foram apagar o incêndio na casa de Laurie (Jamie Lee Curtis). Essa, que estava gravemente ferida, foi para o hospital, acompanhada da filha e da neta (Judy Greer e Andi Matichak). Michael começa então uma nova série de mortes com requintes de crueldade. E, paralelamente, os habitantes da cidade resolvem fazer justiça com as próprias mãos.

O que achei desse novo Halloween?

A sequência tem o Halloween de 1978 muito mais presente. Há várias homenagens e Easter Eggs que fizeram com que me arrependesse de não ter revisto o filme original. #ficaadica, ele está disponível na Netflix, Amazon Prime, Looke e outros. Há reconstituições de cenas, lembranças, que vão fazer os fãs delirar. Mas, o mais legal deles é trazer de volta vários personagens secundários do original, feitos pelos mesmos atores. É o caso  de Kyle Richards (foto) como  Lindsey, Charles Cyphers como Leigh Brackett, e até Nancy Stephens como Marion, a enfermeira do Dr. Loomis. Já Anthony Michael Hall e Robert Longstreet fazem os papéis dos garotos Tommy Doyle e Lonnie Elam.

 

É interessante perceber que o Halloween de 2018 mostra os efeitos que a história de Michael Myers teve na vida de Laurie. Já Halloween Kills se concentra mais no conjunto, no efeito nos habitantes da cidade. Jamie Lee Curtis, sempre ótima, fica até com um lugar meio de coadjuvante. Afinal, ela passa praticamente todo o tempo no hospital, rs. E, com isso, os personagens de Anthony Michael Hall acaba tendo um certo protagonismo.

O Halloween de 2018 era legal, mas não assustava tanto. Algumas vezes eu senti até vontade de dar uma risadinha num momento que era para ser tenso. Isso não aconteceu dessa vez. Há mais violência, mais sangue. E a música conhecida é usada de maneira mais eficiente. Quem é mais suscetível a filmes de terror pode sair do filme bem impressionado. E já esperando o que vai acontecer no terceiro Halloween da nova geração!

 

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

Pronto para as dicas da semana? O lançamento mais badalado da semana é de cinema. Finalmente chegou a esperada adaptação de Duna. Já houve...

Cinema

Ninguém pode dizer que Denis Villeneuve não é um homem corajoso. Afinal, ele fez a sequência de um dos filmes mais adorados pelos fãs...

Cinema

Quando você tem um universo de super-heróis que é totalmente interligado, qualquer atraso é um grande problema. É o caso da Marvel. Esse ano...

Streaming

Faz tempo que ouço falar sobre Abe. O filme, dirigido por Fernando Grostein , se passa em Nova York. E tem Noah Schnapp ,...

Cinema

A produção de O Último Duelo, que estreou nessa semana nos cinemas, é maravilhosa. Isso sempre é um destaque na filmografia de Ridley Scott....

Cinema

Ridley Scott é quase sempre referência quando se fala em um espetáculo grandioso. Já foi indicado quatro vezes ao Oscar, uma delas por Gladiador....

Cinema

O feriado de Nossa Senhora de Aparecida me parece um bom dia para escrever a crítica do filme de Nossa Senhora de Fátima. Fátima:...

Cinema

O final de semana está chegando e o grande acontecimento é a estreia de Venom: Tempo de Carnificina no cinemas. Ele é o destaque...