fbpx

Festival de Veneza homenageia Vanessa Redgrave

Hoje (29) começa o Festival de Cinema de Veneza, e polêmicas a parte (ao contrário de Cannes, têm filmes da Netflix sendo exibidos),  um dos grandes momentos será, com certeza, a homenagem a Vanessa Redgrave, com o prêmio especial por sua carreira. Abaixo, uma foto da atriz, já chegando ao festival (foto: Getty)

Ela já esteve algumas vezes no Festival e ganhou o prêmio uma vez, em 1994, com Fuga para Odessa. Mas tem um monte de prêmios em casa, inclusive um Oscar (por Julia – 1977),  dois Globos de Ouro (Julia e Desejo Proibido – 2001), dois Emmy ( A Amarga Sinfonia de Auschwitz – 1980 e Desejo Proibido), dois prêmios em Cannes (Deliciosas Loucuras do Amor – 1966 e Isadora – 1968),  um SAG’s (Desejo Proibido) e tantos outros. Vanessa é uma daquelas estrelas que todo mundo admira,  mesmo que às vezes, suas posições políticas tenham levantado a raiva de muita gente. Mas não há como não reconhecer que é uma das maiores atrizes da história.

Aos 81 anos, ela continua trabalhando muito – tem 140 trabalhos entre filmes e séries, fora o teatro. Dois filmes deverão estrear nos cinemas ainda este ano: The Aspern Papers, com Jonathan Rhys- Meyers, e Georgetown, dirigido e estrelado por Christoph Waltz.

Aproveitando a homenagem de Veneza, também faço aqui a minha. Não é com seus melhores papéis , ou melhores filmes, como Julia ou Isadora,  mas sim aqueles que mais me marcaram.  Veja abaixo meus cinco momentos inesquecíveis de Vanessa Redgrave:

1 – Cartas para Julieta

Como não se apaixonar por essa história? Não viu Cartas para Julieta (2010)? Corra para a Netflix para assistir. Sophie (Amanda Seyfried) é uma jovem que encontra uma carta de uma mulher apaixonada escrita há muitos anos em Verona. Ela procura essa mulher, hoje uma senhora (Vanessa), e juntas saem em busca de seu amor do passado (Franco Nero). O filme é ainda mais lindo por causa das histórias de bastidores, já que Vanessa e Franco ficaram juntos durante alguns anos, tiveram um filho, se separaram, e anos depois resolveram ficar juntos novamente. Imperdível!

2 – Camelot

O filme que provocou o romance entre Vanessa e Franco foi o musical Camelot (1967), que contava a história do casamento de Guenevere com o rei Arthur (Richard Harris) até ela se apaixonar pela cavaleiro Sir Lancelot (Franco), o que colocava em risco a Inglaterra e a Távola Redonda.  Fraco foi dublado nas canções  (por Gene Merlino), mas lindo desse jeito, quem ligaria? A canção If Ever I would leave you (que eu adoro)  ganhou o Globo de Ouro daquele ano, assim como Richard Harris e a trilha sonora. Vanessa concorreu, mas perdeu para Anne Bancroft em A Primeira Noite de um Homem.

3- O Mistério de Agatha

Essa Vanessa realmente tem bom gosto. Quando se separou de Franco Nero, começou a namorar Timothy Dalton (antes dele virar 007). O relacionamento durou de 1971, quando eles fizeram juntos Mary Stuart: A Rainha da Escócia (ah, esses filmes!!!) até 1986. No meio do caminho, em 1979, eles fizeram O Mistério de Agatha. Nele, Vanessa é a famosa escritora de livros de mistério, Agatha Christie, que desapareceu misteriosamente durante 11 dias nos anos 20, e nunca ninguém soube o que aconteceu. O filme parte do princípio que ela fugiu quando o marido (Timothy) lhe pediu o divórcio. E quando um jornalista (Dustin Hoffman) começa a investigar a história, os dois acabam se envolvendo.

4 – Desejo e Reparação

Baseado no livro de Ian McEwan, o filme conta a história de uma garota de 13 anos, Briony Tallis, que muda a vida de várias pessoas quando acusa o namorado de sua irmã mais velha de um crime que ele não cometeu. Saoirse Ronan teve sua primeira grande chance com esse filme como a menina Briony – foi indicada ao Oscar de coadjuvante em 2007. E quando ela fica mais velha, Vanessa assume a personagem –  brilhantemente.

5 – Desejo Proibido

Grande atuação de Vanessa – várias vezes premiada neste filme para a TV produzido pela HBO, que contava três história diferentes sobre três casais lésbicos em 1961, 1972 e 2000. O primeiro é estrelado por Vanessa  e Marian Seldes. Quando uma delas morre, a sobrevivente tem que lidar com a situação que era inaceitável para a época. Vanessa está soberba, e é impossível não se emocionar com o filme.

A Netflix tem alguns filmes com Vanessa disponíveis. A Amarga Sinfonia de Auschwitz,  Cartas para Julieta e também Missão Impossível (1996) e Impacto Profundo (1998)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *