fbpx

Elvis e Nixon está nos cinemas e é bom demais!

Sou fã de Elvis Presley. Vi todos os seus filmes, tenho várias de suas canções no meu telefone e cheguei mesmo a visitar a casa onde ele viveu, Graceland, numa viagem aos Estados Unidos. E, é claro que fiquei bem interessada ao saber que estavam produzindo um filme sobre o encontro do The King com o presidente dos Estados Unidos na época, Richard Nixon. Quando cheguei na sala de cinema para ver Elvis e Nixon, pensei que encontraria um drama, do tipo Frost/Nixon. Mas não, encontrei um filme divertido, com fantásticas interpretações, que me fizeram sair do cinema com um sorriso no rosto.  O filme estreou ontem nos cinemas e você tem que ver!

Tudo começa em dezembro de 1970, quando Elvis resolveu sair de sua mansão e ir até Washington para falar com o homem mais poderoso do mundo na época, o Presidente Richard Nixon. Ele simplesmente chega na porta da Casa Branca e, vestido com seu jeito característico, entrega uma carta para os chocados seguranças, falando sobre o assunto “muito importante” que tem a discutir com o presidente. Só que os assessores do presidente veem nessa situação surpreendente uma forma de popularizar Nixon, já que Elvis era o mais famoso artista da época.

Ninguém sabe até hoje sobre o que essas duas personalidades tão diferentes conversaram no encontro que aconteceu de verdade. A foto de ambos é a mais pedida até hoje no Arquivo Nacional do Estados Unidos. Toda a situação do encontro é uma liberdade poética dos roteiristas. Mas que, pensando bem, conhecendo a história desses dois poderia até ser verdadeira.

O filme é produzido pelo ator Cary Elwes (de A Princesa Prometida), e tem várias participações especiais. Logo no início já aparece a estrela de Pretty Little Liars, Ashley Benson, como a atendente do aeroporto; Tate Donovan, Colin Hanks e o fofo Evan Peters são do staff de Nixon; Johnny Knoxville (de Jackass) e o canastrão Alex Pettyfer, que tem até uma historinha paralela, que seria totalmente dispensável, são os amigos de Elvis, conhecidos como a Máfia de Memphis.

Mas o filme pertence a dupla do título. Elvis é interpretado por Michael Shannon. Nunca gostei muito do ator, sempre achei exagerado, mas a atuação dele com Elvis é brilhante. Ele não é parecido (longe disso), mas a forma de falar e de andar, é perfeita. Já Kevin Spacey aparentemente se divertiu demais fazendo um Nixon cheio de trejeitos e expressões. E o público também!

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *