fbpx

Divirta-se com Operação Sombra – Jack Ryan nos cinemas

Você busca um bom filme de ação? Com um roteiro inteligente e não muito complicado? Com um mocinho bonito mas que sente medo enquanto enfrenta todos os desafios? Operação Sombra- Jack Ryan é uma excelente opção, o primeiro filme com o personagem que não é baseado em um livro/best-seller de Tom Clancy (falecido no ano passado).

Jack Ryan, um especialista em análise de informações, já esteve no cinema quatro vezes anteriormente. A primeira em 1990, com Alec Baldwin no papel, em Caçada ao Outubro Vermelho. A seguinte foi em 1992, quando Harrison Ford assumiu o posto em Jogos Patrióticos e depois em Perigo Real e Imediato em 1994. A última vez foi em 2002, já buscando rejuvenescer o personagem, com Ben Affleck em A Soma de Todos os Medos. Agora em 2014, Chris Pine assume o posto, mostrando como seria a primeira aventura de Jack. Ele tem uma namorada (Keira Knightley) e é convocado por um figurão da CIA (Kevin Costner) para investigar possíveis planos terroristas através de movimentos financeiros. Quando descobre alguma coisa nas contas do russo Cherevin (Kenneth Brannagh, também diretor do filme), ele tem que ir a Rússia para saber qual é o grande plano. Curiosidade: o poderoso chefão russo é ninguém menos do que Mikhail Barishnikov, bailarino e ator bissexto, que fugiu da Rússia para os Estados Unidos no início dos anos 70. Boa piada interna!

O filme não foi bem de bilheteria nos Estados Unidos, ficando abaixo do esperado. A razão pode ser que existem vários filmes similares sobre agentes americanos se aventurando pela Rússia tentando descobrir como eles pretendem destruir o “mundo livre “há mais de 40 anos. Talvez o público americano não tenha mais interesse nesse tipo de história, especialmente os adolescentes que dominam os resultados das bilheterias cinematográficas.

Mas o filme é uma boa diversão. Tem cenas ótimas com alta dose de tensão. Tem um certo bom humor, surpreendentemente vindo em boa parte de Keira Knightley, que está bem num papel totalmente diferente de tudo que já fez em sua carreira. Mas quem realmente brilha é Chris Pine. Ele já havia conquistado até o fã mais mal humorado com seu capitão Kirk em Star Trek. E agora faz um Jack Ryan inteligente, charmoso e apaixonante. Ele é o filme. E vale muito o ingresso.

Eliane Munhoz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *