fbpx

Chegou o melhor filme da série: Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1

 data-srcset

Nunca fui grande fã dos dois primeiros filmes da série Jogos Vorazes. Também não li os livros. Por isso, a boa surpresa de Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 foi ainda mais intensa. O filme, que estreia esta semana nos cinemas, é diferente dos dois anteriores. Primeiro porque não há Jogos Vorazes ( ou seja, não há competição), segundo porque dá uma chance à Liam Hemsworth (Gale) de mostrar porque eu sempre torcia por ele nos outros filmes. Outro ponto positivo o meu ponto de vista (as fãs que me perdoem) é que Josh Hutcherson (Peeta) aparece pouco.

Imagino que para todos que leram os livros, o personagem deve ser muito apaixonante. Mas não consigo me convencer do amor (ou seja qual for o sentimento) entre Josh e Jennifer Lawrence (Katniss). E Jennifer faz a parte dela. Aliás, ela está ótima no filme. Mais até do que nos anteriores. Ela está na tela praticamente todo o tempo já que seguimos Katniss a partir do momento de sua recuperação depois de ter sido resgatada pelos rebeldes, como vimos no final do filme anterior, Em Chamas. Plutarch (Philip Seymour Hoffman) e a Presidente Coin (Julianne Moore, maravilhosa, estreando na saga) querem convencê-la a ser a “cara rebelde”, aquela que vai convencer o povo a lutar contra o presidente Snow (Donald Sutherland). O problema é que este já está usando Peeta para convencê-la e a todo mundo do contrário.

O mais interessante é que todos no elenco têm seu momento para brilhar, mesmo que 10 novos personagens tenham sido adicionados à história. Mas duas coisas me chamaram bastante a atenção. Primeiro, é que o filme tenha assumido seu tom rebelde, dando razão às ações como explosão de pontes e enfrentamento de soldados armados só com gritos e correria. Acho que é a primeira vez no passado recente que vejo um discurso tão inesperado e contundente. A segunda é que o interior do Distrito 13 não lembra muito o interior da prisão de Guardiões da Galáxia? Preste atenção quando assistir ao filme.

Uma coisa é certa. O filme vai ser um enorme sucesso de bilheteria. E vai deixar todo mundo em suspense para saber como a história vai terminar. Afinal a segunda parte só vai chegar em novembro de 2015. Humm, acho melhor comprar o livro…

Eliane Munhoz

 style
 style

Existem 1 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *