fbpx

Anne Hathaway arrasa no novo Convenção das Bruxas

Você provavelmente já assistiu o filme Convenção das Bruxas, de 1990. Era aquele estrelado por Anjelica Huston, como a rainha das bruxas. Se tornou um clássico da Sessão da Tarde. Agora, 30 anos depois, a clássica história escrita por Roald Dahl, ganhou um remake, que chega hoje (19) nos cinemas. Com Anne Hathaway no papel que foi de Anjelica, o filme diverte, e até pode assustar um pouquinho as crianças mais novas.

O início já começa com uma tragédia. Um garoto perde os pais num acidente, e vai morar com sua avó (Octavia Spencer). Ela já teve uma experiência com bruxas, e quando uma situação com uma delas acontece no mercado, os dois decidem se afastar da cidade. Eles vão para um hotel chique no Alabama. Só que enquanto explora o local, e faz um novo amigo, o pequeno herói descobre que as bruxas estão no hotel. E que tem um plano terrível para acabar com todas as crianças do mundo.

A crítica

Me lembro pouco do filme de 1990. Deu vontade de rever (está disponível na HBOGo). Mas consigo perceber várias diferenças. Esse se passa no Alabama  ( o outro era na Inglaterra). Também tem um final diferente, que é mais próximo do livro de Roald Dahl. Os efeitos especiais, é claro, são melhores. O que eles fazem com o rosto de Anne Hathaway é incrível. É bem possível que consiga uma indicação para efeitos visuais na temporada de premiações. Mas, ambos têm momentos assustadores (especialmente a sequência do menino com as bruxas) , e alguns divertidos.

É perceptível que essa versão de 2020 têm dois diretores premiados, que adoram a parte técnica de fazer cinema. Guillermo Del Toro (A Forma da Água), que pretendia fazer um filme em stop-motion com essa história, é o co-roteirista e produtor. Robert Zemeckis, premiado com o Oscar por Forrest Gump, dirige. Como ele adora efeitos visuais, enche a tela com eles. Algumas vezes são tantos que o filme lembra um desenho animado, tipo Tom e Jerry ou Looney Tunes. Assim, é um filme que pode funcionar para crianças que tem a idade certa para embarcar  nessa aventura.

O filme é narrado pelo pequeno herói  já adulto. Quem faz a voz é Chris Rock, impossível não reconhecer. Convenção das Bruxas ainda tem a participação de Stanley Tucci, reprisando a parceria de O Diabo veste Prada com Anne Hathaway. E falando nela, como está ótima! Divertida, assustadora, num daqueles papéis  que aparecem de vez em quando, e a atriz agarra com unhas e dentes. Impossível tirar os olhos dela!

O problema

O filme estreou nos Estados Unidos no início do mês diretamente no streaming HBO Max (não disponível no Brasil). E enfrentou um problemão nas redes sociais. Isso porque as bruxas do filme não têm alguns dedos dos pés e das mãos. Grupos de pessoas que enfrentam uma doença que tem essas características, chamada ectrodactilia, foram às redes sociais  para reclamar. O ponto deles é que a representação da deficiência ligada à grande vilã da história contribui para o perpetuamento da estigmatização dessa doença.

A Warner, produtora do filme, inclusive soltou um comunicado onde dizia estar muito triste que os personagens de Convenção das Bruxas perturbaram pessoas com deficiências. “Ao adaptar a história original, nós trabalhamos com designers e artistas que sugeriram uma nova interpretação das patas de gato descritas no filme. Nunca foi nossa intenção que os espectadores sentissem que essas criaturas fantásticas e não-humanas tivessem sido feitas para representá-los. O filme é sobre bondade, poder e amizade. Nossa esperança é que famílias e crianças possam aproveitar o filme e abracem seu tema de poder e amor.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *