fbpx

Amigos para Sempre é um refilmagem que funciona – e bem!

Você provavelmente já deve ter visto alguma vez o filme Intocáveis. Não, não o do Kevin Costner, mas o filme francês estrelado por Omar Sy e François Cluzet. Ele contava a história de um aristocrata que fica paraplégico e contrata um cara sem experiência para cuidar dele no dia a dia. Intocáveis foi um dos maiores sucessos do cinema francês no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Agora, fizeram uma refilmagem nos Estados Unidos, com Bryan Cranston e Kevin Hart nos papéis principais, com o nome de Amigos para Sempre. O filme estreou hoje aqui no Brasil, depois de ter surpreendido positivamente nas bilheterias americanas no último fim de semana.

A história

O princípio da história é basicamente o mesmo. Um homem muito rico, autor de livros famoso, fica paraplégico após um acidente e resolve contratar um rapaz para cuidar dele no dia a dia. O jeito extrovertido e divertido do segundo acaba conquistando a confiança do milionário, o que vai mudar a vida de ambos para sempre. A grande diferença aqui fica por conta dos papeis femininos. Nicole Kidman, como a secretária/assistente/amiga tem um papel muito maior do que sua correspondente francesa. E o filme ainda tem a participação especial – somente durante uma, entretanto maravilhosa, cena –  de Julianna Margulies, como a mulher com quem o milionário se corresponde. Essas duas proporcionarão um final diferente do que o do filme francês.

A opinião

Muita gente tem preconceito com essas refilmagens americanas de filmes do resto do mundo. Na maioria das vezes é isso mesmo, puro preconceito. Algumas são, é claro, bem ruins, mas outras, como é o caso de Amigos para Sempre, podem até ser superiores em vários momentos. Aqui, Bryan Cranston e Nicole fazem a diferença. Atores ótimos proporcionam várias cenas divertidas – e outras bem dramáticas – que fazem com que o filme seja extremamente interessante.

O único ponto contra é Kevin Hart entrando no lugar de Oma Sy. Isso faz uma grande diferença. Não que Kevin esteja ruim, mas é que na comparação com Omar, ele perde de longe. Só que isso não chega a ser um problema para Amigos para Sempre. O filme se segura bem, e nos deixa com um sorriso no rosto ao final da história. E, pensando bem, não é esse um dos objetivos do cinema? Então deixe qualquer possível preconceito de lado, e vá se divertir – e se emocionar – com essa história tão bonita.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *