fbpx

Adeus, Marília Pera!

O cinema está mais triste neste início de dezembro. Perdemos ontem(4) Robert Loggia, ator veterano, indicado ao Oscar por O Fio da Suspeita (1985), aos 85 anos. E hoje(5) vem a notícia da morte da grande atriz Marília Pera, aos 72, de câncer no pulmão, segundo o portal G1. Parece estranho ouvir isso, já que na semana passada ela ainda estava presente em mais uma de suas divertidas atuações na série Pé na Cova, na TV Globo. Ela já estava doente há algum tempo, teve que fazer uma cirurgia no quadril, mas trabalhou até o fim.

Trabalhar sempre não era novidade para a atriz, que começou ainda bebê como figurante em uma peça, na tradição de uma família de teatro. “Venho de uma escola de velhos atores da minha família. Naquela época tudo era muito difícil para um ator, eles eram muito pobres. Meu pai era um homem muito rigoroso, cheio de idéias éticas e preocupações com os outros. Fui criada dentro de um teatro onde as coisas eram muito sérias. Os atores ensaiavam o dia todo e se apresentavam à noite. Tenho essa educação de respeito à profissão.” Marília tornou-se depois simplesmente a mais completa de todas as atrizes brasileiras. Boa no drama e na comédia, diretora talentosa, bailarina, uma cantora capaz de grandes interpretações, era também coreógrafa, e fez trabalhos como produtora e diretora musical. Foi também a primeira atriz sul americana a ganhar prêmios nos Estados Unidos. Em 1982, com Pixote – A Lei do mais Fraco, ela foi a vencedora do National Society of Film Critics e dos Críticos de Boston. Outros prêmios internacionais  chegaram com Dias Melhores Virão (Cartagena Film Festival)e Tieta do Agreste ( Havana Film Festival). Isso sem contar todos os diversos prêmios nacionais.

Na TV, estreou na TV Globo quando a empresa foi fundada, em 1965, com a novela Rosinha do Sobrado. Fez várias novelas com personagens inesquecíveis: a Manuela de Beto Rockfeller (1968), Shirley Sexy de O Cafona (1971), a Serafina de Uma Rosa com Amor (1972), a Rafaela de Brega e Chique (1987). Teve também grandes atuações em minisséries, para mim a mais inesquecível como Juliana em O Primo Basílio(1988).

Tive a oportunidade de vê-la algumas vezes no teatro, como Dalva de Oliveira (inesquecível!!), em Elas por Ela, Master Class e recentemente em Hello Dolly, ao lado de seu amigo Miguel Falabella. Sinto demais não tê-la visto em Victor ou Victoria. Deve ter sido incrível!

Este ano (2015), Marília foi o tema do enredo da escola de samba Mocidade Alegre. O título era Nos Palcos da Vida,Uma Vida no Palco… Marília! Ela desfilou como destaque do último carro, acompanhada de amigos como Arlete Salles, Ney Latorraca e Leona Cavalli. Segundo a artista, foi a maior homenagem que ela já recebeu em vida. “Estou felicíssima. Um presente de Deus”

https://www.youtube.com/watch?v=p-VFoIZsuEk

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *