fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

A nostalgia imperdível de Claude Lelouch em Os Melhores Anos de uma Vida

É provável que o francês Claude Lelouch seja o mais romântico de todos o diretores de cinema. E aos 83 anos, continua firme e forte, filmando como nunca. Seu primeiro grande sucesso chegou em 1966, com Um Homem, uma Mulher. Quem conhece os clássicos do cinema francês sabe como o filme é inesquecível – especialmente com a trilha sonora de Francis Lai. Estrelado por Jean-Louis Trintignant e Anouk Aimée, contava a história de uma casal viúvo, que se apaixona. Mas a situação de ambos prova ser algo difícil de superar. Um Homem, uma Mulher ganhou o prêmio em Cannes, e o Oscar de filme estrangeiro, entre outros prêmios. Infelizmente, não está disponível atualmente no streaming.

Mais de 50 anos depois, Lelouch reuniu seus atores incríveis para retomar a história desse homem e dessa mulher. Os Melhores Anos de uma Vida  estreou essa semana nos cinemas. Foi inclusive escolhido para a reabertura do tradicional cinema Petra Belas Artes, em São Paulo.

A história

Anne e Jean-Louis se conheceram há muito tempo. Um homem e uma mulher, cujo romance deslumbrante e inesperado, revolucionou a compreensão do amor. Hoje, o ex-piloto de corridas parece perdido nos caminhos de sua memória. Para ajudá-lo, seu filho procura a mulher que seu pai não foi capaz de manter, mas sobre quem ele fala constantemente. Anne, então, se reúne com Jean-Louis. E sua história começa onde eles terminaram…

A crítica

Em 1986, Lelouch já tinha se reunido com Anouk e Jean-Louis para uma sequência do filme clássico. Mas Um Homem, uma Mulher: Vinte Anos Depois não funcionou. Tanto que aquela parte da história praticamente nem é mencionada aqui. Os Melhores Anos de uma Vida foi rodado em apenas 13 dias. É um claro ato de amor, tanto ao primeiro filme, quanto aos seus atores. Jean-Louis Trintignant saiu de sua aposentadoria. É claro seu amor pelo personagem. Anouk continua bela e interessante. A química entre os dois continua lá. Os atores que fizeram seus filhos em Um Homem, uma Mulher, Antoine Sire e Souad Amidou, voltam a fazer Antoine e Françoise. Ah, e sem esquecer uma participação surpreendente de Monica Belucci. O filme teve sua pré-estreia mundial no Festival de Cannes, antes da pandemia.

Não há nada que me emocione mais em histórias do que caminhos não percorridos. Ou seja, romances que poderiam ter acontecido, e por uma razão ou outra, não deram certo. O reencontro de Anne e Jean-Louis é uma dessas situações que dão um aperto na garganta. Ele está perdendo a memória, mas se lembra de tudo que diz respeito ao amor dos dois. Ela, com uma doçura surpreendente, o guia através das lembranças.

Claude Lelouch proporciona essa volta no tempo para todos os fãs de Um Homem, uma Mulher. Revisita locais – a praia em Deauville, o quarto de hotel. Traz várias cenas do primeiro filme , e as mistura com os momentos atuais. Há uma sequência onde o carro passa pelas ruas de Paris de madrugada que é um primor. Mas nada se compara ao primeiro momento em que a música clássica de Francis Lai toca novamente. É impossível não sorrir, e acompanhar, badabadaba, badabadaba…

Como filme, para quem não conhece a história, Os Melhores Anos de uma Vida pode parecer um pouco confuso. Ou talvez não aproveite tudo o que ele tem a oferecer. Mas para aqueles que acompanham esse romance de Claude Lelouch há tanto tempo, é um deslumbre!

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

Pronto para as dicas da semana? O lançamento mais badalado da semana é de cinema. Finalmente chegou a esperada adaptação de Duna. Já houve...

Cinema

Ninguém pode dizer que Denis Villeneuve não é um homem corajoso. Afinal, ele fez a sequência de um dos filmes mais adorados pelos fãs...

Cinema

Em 2018, o filme Halloween deu um “refresh” na franquia de mais de 40 anos. Quebrou vários recordes, e fez muito dinheiro. Já deixou...

Cinema

Ridley Scott é quase sempre referência quando se fala em um espetáculo grandioso. Já foi indicado quatro vezes ao Oscar, uma delas por Gladiador....

Cinema

O final de semana está chegando e o grande acontecimento é a estreia de Venom: Tempo de Carnificina no cinemas. Ele é o destaque...

Cinema

Lembro que quando Venom  estreou em 2018, todo mundo esperava pelo pior. Mas o filme tinha um bom ritmo, e ainda os diálogos divertidos...

Cinema

Eu gosto dos filmes de James Bond da fase de Daniel Craig. Menos Spectre, que é bem fraco, especialmente no que diz respeito à...

Streaming

Sexo vende e todo mundo sabe. Especialmente em tempos de pandemia quando o contato fica mais difícil. Então vários conteúdos disponíveis no streaming tiveram...