fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

A descoberta de dois filmes interessantes do novo cinema alemão

Conheço pouco o cinema alemão. Lembro que na época da faculdade era chique falar sobre Berlin Alexanderplatz, que eu achei chatíssimo. Mas depois disso, tive poucas experiências. Por isso, foi interessante ter a oportunidade de assistir dois filmes do país, extremamente diferentes entre si. Duas Irmãs, uma Paixão, estreou no último fim de semana e 14 Estações de Maria, que vai chegar às telas na semana que vem.

O primeiro, Duas Irmãs, uma Paixão, é mais acessível. É um drama histórico sobre duas irmãs, Charlotte e Caroline, que se apaixonam pelo poeta Friedrich Schiller, um badalado homem da noite com um revolucionário ideal republicano. Desafiando as convenções da época, elas decidem compartilhar seu amor pelo jovem escritor. O que começa de uma forma divertida, quase como uma brincadeira, logo fica sério conforme se aproxima o fim do pacto entre os três. Tem um clima de minissérie de TV, mas participou da mostra competitiva do festival de Berlim e foi o representante da Alemanha no Oscar deste ano. É fácil perceber a razão de ter sido escolhido. É uma produção muito bem cuidada, com belos cenários e figurinos. Mas é tradicional e por isso mesmo mais fácil de acompanhar. Eu embarquei na história, estrelada por Henriette Confurius, Hannah Herzsprung e o interessante Florian Stetter como o rapaz que desperta a paixão.

Ele também é um dos atores do outro filme, 14 Estações de Maria. Premiado em Berlim (prêmio do Júri Ecumênico e roteiro), este é bem mais controverso, tem uma linguagem diferente e um roteiro bem forte. Como tem um tema sobre como a religiosidade levada ao extremo pode ocasionar uma tragédia, o filme tem tudo para provocar discussões, seja sobre forma (a divisão em capítulos, a câmera estática) bem como sobre conteúdo.

Maria tem 14 anos de idade e sua família faz parte de uma comunidade católica fundamentalista (ou seja, bem tradicional). Maria vive sua vida cotidiana no mundo moderno, mas ela crê que seu caminho é tornar-se uma santa e ir para o Céu – assim como todas as crianças santas de quem ela sempre ouviu falar nas histórias do padre Weber (Florian Stetter). Então mostra a história da jovem passando por “14 estações”, assim como Jesus, para atingir seu objetivo.

Apesar de mostrar a religião católica, esta é uma história que poderia acontecer em qualquer outra. Em qualquer uma que seja levada ao extremo. É um filme forte, que pode chocar por sua mensagem. Mas depois que você sai da sala de cinema, garanto que vai ser muito difícil esquecê-lo.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimas Notícias

Streaming

Escrevi ontem uma matéria sobre as cinquentonas maravilhosas.  E, em seguida, várias pessoas me lembraram de outras que tinha esquecido. Então resolvi fazer uma...

Cinema

Com todo aquele amor que Hollywood dedicou ao filme Parasita (com todos os prêmios), era natural que o diretor Bong Joon Ho logo fosse...

Streaming

Essa semana Julia Roberts arrasou no red carpet do Festival de Cannes. Há algumas semanas, Sandra Bullock encantou a todos nas entrevistas para o...

Séries

Essa semana veio o anúncio do cancelamento da série Naomi , da HBO Max, produzida por Ava DuVernay. Mas ela nem teve tempo de...

Cinema

Quando saiu a notícia do remake de Chamas da Vingança, muita gente achou que era o filme de Denzel Washington, de 2004. Quando eu...

Você também pode gostar de ler