fbpx

A coragem de todos em Olhos da Justiça

 data-srcset

Depois de ver o trailer legendado lançado hoje (28) de Olhos da Justiça, fiquei espantada com alguns atos muito corajosos de vários envolvidos. Primeiro por refazer/  reinterpretar a história do elogiado filme vencedor do Oscar, O Segredo dos seus Olhos. Afinal, a probabilidade das pessoas dizerem “O original era muito melhor!” é grande. A segunda é a coragem de Julia Roberts, mais uma vez, de aparecer de cara lavada, e (sim, isso é possível) e feia. Ainda mais contracenando com Nicole Kidman, arrumada e linda como sempre. Foi uma decisão bem surpreendente, mas que pelo que o trailer demonstra, tem um objetivo claro: uma nova indicação para o Oscar.

O projeto dessa refilmagem/reinterpretação  vem circulando em Hollywood desde 2010. Em 2011, chegaram a oferecer um papel para Denzel Washington, mas aí a Warner desistiu de tudo. Algum tempo se passou até que uma empresa independente chamada IM Global assumisse tudo e conseguisse um elenco all-star. Várias mudanças foram feitas desde o início. O papel de Julia, por exemplo, a investigadora Jess, era para ser de um homem, mas o diretor e roteirista Billy Ray reescreveu tendo a atriz em mente. Gwyneth Palthrow já estava contratada para o papel da procuradora, mas desistiu, e Julia então contatou Nicole por email pedindo que entrasse no projeto com ela.

Programado para ser lançado nos cinemas em 10 de dezembro, Olhos da Justiça, mostra uma equipe exemplar, pequena e unida, de investigadores do FBI, formada por Ray (Chiwetel Ejiofor), Jess (Julia Roberts) e a procuradora Claire (Nicole Kidman), que fica completamente despedaçada quando é chamada para investigar um cruel assassinato: a vítima do brutal e inexplicável homicídio é a filha adolescente de Jess.

Treze anos depois, Ray sente-se ainda perseguido pelo fantasma do assassinato sem solução da filha de sua amiga e ex-parceira de FBI. Na época do crime, ele e Jess chegaram a prender um suspeito, Marzin, que não foi responsabilizado por falta de provas cabais e conflitos de interesses políticos fora do controle dos investigadores. Ray nunca mais teve contato com o principal suspeito do assassinato… até agora. Indo e vindo entre o passado e o presente, o filme segue os meandros da justiça para explorar o que pessoas levadas até o limite podem esconder de todos.

Fiquei muuuito curiosa pra ver!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *