fbpx

Para chorar de novo! As mortes mais tristes das séries de TV (#SPOILER)

Antes que alguém reclame, porque só agora vai começar a ver The Good Wife (que terminou há dois anos) e tem spoilers da história aqui, é melhor nem começar a ler esse texto. Porque sim, têm #SPOILERS! Eu falo de personagens que morreram em séries, inclusive sobre o episódio de The Walking Dead, que foi exibido ontem (25). Então, sabendo que vai ter #SPOILER na história, aí vai!

O episódio de ontem de The Walking Dead revelou o destino/fim de Carl (Chandler Riggs), que todo mundo sabia que ia acontecer. Afinal, desde o ano passado, a gente já sabia que ele havia sido mordido por um zumbi, e que , por consequência, não haveria jeito. Mas o episódio Honor, exibido ontem simultaneamente no Brasil e nos Estados Unidos, a história foi mais do que triste e emocionante. Seu discurso pacifista e sua busca pelos pequenos prazeres da vida foram suficientes para incluí-lo entre as mortes mais emocionantes de personagens de séries.

Resultado de imagem para carl death the walking dead series

É claro que The Walking Dead tem uma longa tradição em provocar esse tipo de sentimento em sua audiência. Glenn, Andrea (sim, eu gostava dela), Sophia, Beth, Hershel, Lori, Tyreese, as garotinhas, e até Merle (quem não chorou junto com Daryl, mesmo sabendo que o irmão era uma peste). Foram tantas ao longo das temporadas, que a gente acha que não vai se emocionar com mais uma. Mas Carl…

Outra que é campeã de matar a gente de chorar é Grey’s Anatomy. A cada temporada, Shonda Rhimes, a criadora da série, surpreende matando um personagem importante. O primeiro foi Denny Duquette (Jeffrey Dean Morgan), que tinha aparecido em somente alguns episódios, mas foi transformado pelo ator em algo tão apaixonante que foi impossível não morrer de chorar com sua morte no episódio que até hoje eu acho que é o melhor da série. E uma vez que estratégia funcionou com a audiência, Shonda não parou mais. George, Lexie, Mark, a mãe de Maggie, os pais de Meredith, Adele, e é claro, Derek (Patrick Dempsey). Aquela morte, daquele jeito, faz até mal para o coração da gente. Me acabei de chorar naquele episódio. Nem Meredith nem a audiência se recuperaram até hoje.

Resultado de imagem para the death of derek grey's anatomy

Outra série que sabia fazer a gente chorar era Downton Abbey. Também matou um monte de gente. Mas eu chorei especialmente com a história de Lady Sybill (Jessica Brown Findlay) e muito mais com a perda de Matthew Crawley (Dan Stevens). Quando ele finalmente encontra o “felizes-para-sempre” com Lady Mary, um acidente de carro estraga tudo para eles e para a audiência!

Resultado de imagem para the death of matthew crawley

The Good Wife era uma de minhas séries preferidas na época em que era exibida. E a história de amor que nunca deu certo – a não ser por alguns momentos – de Alicia (Julianna Margulies) e Will (Josh Charles) acabou tendo um fim trágico. Aquele “e se” que sempre acaba comigo nas histórias.

Resultado de imagem para the death of will the good wife

Mas agora, This is Us se tornou outra campeã de fazer todo o mundo chorar (e ela só está na segunda temporada). Além da morte de Jack, que deixou todo mundo curioso para saber a causa, a série também teve a morte de William, pouquíssimo tempo após reencontrar seu filho biológico, Randall. Nossa, um super cisco caiu no meu olho. Snif!

"Even though we all knew it was coming, I still buckled over like it was my own damn kin dying on the screen. I was sad for two days after. I barely ate, I drank a lot. I get FAR too close to characters sometimes."–Toya Davis, Facebook

E, é claro, a despedida de Finn (Cory Monteith) em Glee!

Foram tantas outras, Ned Stark, Hodor e toda a situação do Casamento Vermelho  em Game of Thrones, Marissa em The O.C., Bill Compton em True Blood (ele era o meu favorito), Sun, Jin e todo o mundo de Lost, Mike Delfino em Desperate Housewives, Jax de Sons of Anarchy, Stefan em The Vampire Diaries, Jen de Dawson Creek, Bobby em Supernatural, Hannah em 13 Reasons Why, Teri Bauer em 24 Horas, Michael de Jane The Virgin, Mr. Nigel-Murray de Bones, Bobby Simone de Nova York contra o Crime, Mark Greene em Plantão Médico. Nossa, essas duas últimas me deixaram praticamente deformada de tanto chorar! Emoção total!

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *