fbpx

Sim, eu vi e gostei de Cinquenta Tons de Liberdade

Eu me lembro bem a primeira vez que ouvi falar de Cinquenta Tons de Cinza. Estava em Charleston, nos Estados Unidos, a trabalho, e passei junto com uma amiga pela frente de uma livraria totalmente decorada com os livros. Ela me disse que havia lido, que era ótimo e que iria me emprestar. Logo que comecei a ler, não parei mais. Li os três rapidamente, e também os dois livros já lançados com o ponto de vista de Christian, Grey e Mais Escuro. Gosto muito também dos dois filmes – mais do primeiro –  e hoje assisti Cinquenta Tons de Liberdade, que estreia amanhã nos cinemas.

Resultado de imagem para cinquenta tons de cinza livros

Agora, Christian e Ana se casaram. No entanto, a vida de Ana é ameaçada quando seu ex-chefe, Jack Hyde, jura vingança por ser demitido da SIP. Além disso, uma surpresa faz com que a sombra de Elena também retorne para assombrar Christian e complicar a vida do casal.

As pessoas adoram falar mal de Cinquenta Tons. Homens principalmente. Mas eu realmente creio que a história de Christian e Ana é na verdade uma história de Cinderela, acomodada aos novos tempos. Assim como na minha época de adolescente tinham as histórias de Sabrina e Julia (alguém lembra?), e logo depois, Uma Linda Mulher. Por mais que as coisas mudem, certos sonhos românticos nunca morrem, seja qual for sua praia, preferência ou estilo de vida.

Imagem relacionada

Com isso, não é surpresa o sucesso dos dois primeiros filmes, por mais que alguns possam ter suas restrições do ponto de vista cinematográfico. O certo é que o lançamento de Cinquenta Tons de Liberdade chega para fechar uma era, já que hoje o politicamente correto não permitiria algo assim.

Resultado de imagem para fifty shades freed movie

Portanto, é claro que você vai ver muitas críticas ao filme (já está acostumado, não é?), mas posso dizer que do ponto de vista cinematográfico, Liberdade é bem melhor que Mais Escuros. Com a direção de James Foley, veterano de cinema e TV, aqui o filme ganha um excelente ritmo. Alterna as cenas de sexo, com as viagens, os perigos e a diversão de maneira redondinha. Faz com que a audiência se sinta parte daquilo. Tudo muito bem iluminado, com uma ótima trilha, e o dois atores, Dakota Johnson e Jamie Dornan, bem mais “soltos” do que nos anteriores. Aliás, algumas cenas de sexo são realmente quentes. Mesmo! Desde 9 Semanas e Meia de Amor não se via um sorvete ser parte tão importante de uma cena. Rs!

Imagem relacionada

Um ponto de destaque é que Dakota Johnson se entrega totalmente ao papel. Normalmente, em cenas de sexo de filmes americanos, a atriz nunca tira nem o sutiã. Aqui não, até durante a briga, a atriz se veste depois como uma pessoa normal. Gostei muito disso. Aliás , super destaque para o figurino de Dakota, simplesmente deslumbrante!

Resultado de imagem para fifty shades freed movie

Uma coisa divertida foi perceber que as mulheres ao final da sessão falavam muito do ator que faz Sawyer, o guarda-costas. Bobinhas, não conhecem Brant Daugherty de Pretty Little Liars. Outra atração para fãs de séries é a micro participação de Tyler Hoechlin, de Teen Wolf e o Superman,  de Supergirl. Kim Basinger não aparece mais como Elena, e Marcia Gay Harden tem basicamente uma única cena como a mãe de Christian.

Imagem relacionada

O final feliz, claro, como toda a boa história romântica, traz um fechamento muito satisfatório para os fãs dos livros. Valeu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *