fbpx

Outro momento de ação de Liam Neeson nos cinemas

Sempre penso como é impressionante a reviravolta que teve a carreira de Liam Neeson. Ele nunca foi um ator que ficou sem trabalho, mas também nunca foi um de meus favoritos, apesar de reconhecer seu talento em filmes como Darkman – Vingança sem Rosto (1990), que o transformou em astro,  Nell (1994), onde atuou ao lado de Jodie Foster e sua mulher na época, Natasha Richardson, e principalmente aquele filme que lhe deu uma indicação para o Oscar, A Lista de Schindler. Mas aos 56 anos, com o primeiro Busca Implacável, ele virou um herói de ação. E continua, mesmo já tendo passado dos 60, como se pode ver no terceiro filme da série e agora em Noite sem Fim, que estreou esta semana nos cinemas.

A história segue Jimmy Conlon, matador profissional e amigo de longa data do chefão da máfia Shawn Maguire (EdHarris), que já viveu dias melhores. Antes conhecido como o Coveiro, Conlon, agora aos 55 anos, é assombrado pelos pecados cometidos no passado. Além disso, é perseguido por um persistente detetive da polícia (Vincent D’Onofrio) que há 30 anos está em seu encalço. Quando o seu filho distante, Mike (Joel Kinnaman, de Robocop), torna-se um alvo, Conlon tem que optar entre a família do crime, que escolheu, e sua verdadeira família, que abandonou há muito tempo. Com seu filho em fuga, a única redenção para os erros que cometeu no passado é evitar que Mike tenha o mesmo destino que lhe aguarda… no lado errado de uma arma. Sem ter a quem recorrer, Conlon tem apenas uma noite para decidir exatamente qual a coisa certa a fazer.

Em alguns momentos, Noite sem Fim lembra De Volta ao Jogo, com Keanu Reeves, mas sem o bom humor e o exagero divertido. Aqui tudo é bem masculino, sério e trágico. Fala sobre amizade, sobre caminhos escolhidos e sem volta. As cenas são violentas e fortes. O elenco é ótimo, claro, especialmente Ed Harris . Uma curiosidade é a participação de Nick Nolte, que um dia foi chamado de o homem mais sexy do mundo, como o irmão velho e destruído de Conlon. Seu nome nem aparece nos créditos já que a maioria de suas cenas acabou sendo cortada. Na verdade, mais um ponto triste dessa história.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *